Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia faz reconstituição dos assassinatos de Dom e Bruno nesta quarta no Amazonas

    Segundo delegado, nesta primeira etapa, participam Amarildo Oliveira e Jeferson Lima; embarcação de Bruno e Dom também é utilizada

    Operação de busca por Dom Phillips e Bruno Pereira, desaparecidos na Amazônia
    Operação de busca por Dom Phillips e Bruno Pereira, desaparecidos na Amazônia 12/06/2022REUTERS/Bruno Kelly

    Carol QueirozVianey Bentesda CNN

    em Brasília e Manaus

    Ouvir notícia

    O delegado Alex Perez, da Polícia Civil (PC) de Atalaia do Norte, informou que os trabalhos de reconstituição do assassinato do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira já começaram.

    Nesta primeira etapa, participam Amarildo Oliveira e Jeferson Lima, com os respectivos barcos. Além disso, as equipes de segurança utilizam a embarcação que era usada por Bruno e Dom e que foi recuperada e periciada. Um motor novo foi instalado nela.

    Até o momento, a investigação ouviu 17 pessoas, sendo os três suspeitos e 17 testemunhas.

    Anteriormente, a Polícia Federal (PF) havia informado que a reconstituição aconteceria na sexta-feira (1°). Nesta quarta-feira, participam da ação a PC, a PF e o Exército.

    O caso

    O jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista Bruno Pereira Araújo foram considerados desaparecidos a partir do dia 5 de junho, na região do Vale do Javari, área de terras indígenas no Amazonas.

    Após o caso ganhar repercussão, diversas figuras públicas, ambientalistas, ativistas, artistas e políticos de oposição foram a público cobrar providências urgentes para a busca da dupla.

    Um dos principais suspeitos pelo desaparecimento, Amarildo Oliveira da Costa, conhecido como Pelado, confessou ter participado do assassinato da dupla mais de uma semana depois.

    Ele e seu irmão, Oseney da Costa de Oliveira, 41, o “Dos Santos”, estão presos suspeitos de terem participado do crime. Já Jeferson da Silva Lima, chamado de “Pelado da Dinha”, foi detido por suspeita de ter participado da ocultação dos cadáveres. Outras cinco pessoas foram identificadas como atuantes na ocultação dos corpos de Bruno e Dom.

    Amarildo então indicou onde teria enterrado os corpos da dupla, e a polícia confirmou a existência de remanescentes humanos no local.

    Mais Recentes da CNN