Presença de crianças refugiadas nas escolas é positiva para todos, diz especialista

À CNN Rádio, a assessora nacional da Cáritas, Elis Marques, avaliou que presença desses alunos potencializa “a vivência da diversidade”

Especialista avalia que presença de crianças refugiadas nas escolas “potencializa a vivência da diversidade”
Especialista avalia que presença de crianças refugiadas nas escolas “potencializa a vivência da diversidade” Daniel Tavares/PCR

Amanda GarciaAlessandra Ferreirada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN Rádio, no quadro CNN Educação, a assessora nacional da Cáritas, Elis Marques, avaliou que a presença de crianças refugiadas nas escolas “potencializa a vivência da diversidade” para todos.

Ela explicou que, para os alunos que migraram para o Brasil, além do acesso ao desenvolvimento acadêmico pessoal, a escola também “permite integração à comunidade local.”

“Essa convivência tem efeito reparador da experiência de migração, que pode ter sido traumática, ao se sentirem aceitas e bem-vindas no espaço social”, explicou.

Segundo Elis, para as crianças brasileiras, a presença de colegas refugiados “ensina sobre diversidade, comportamentos mais tolerantes e respeitosos.”

A especialista lembra que a sociedade brasileira padece de racismo estrutural. “A xenofobia aparece no ambiente escolar, falo de Roraima, temos muitos venezuelanos e esse processo de reinserção foi muito duro. Tiveram que lidar com problemas financeiros.”

Para reverter o quadro, “esse trabalho tem que partir da escola, a rede Cáritas, por exemplo, pode capacitar, ensinando sobre xenofobia e bullying e inserindo famílias no diálogo, para essa troca.”

Mais Recentes da CNN