Presidente da Eletronuclear diz que desligar usina de Angra gera problema técnico

Leonam dos Santos Guimarães afirmou à CNN que a evacuação dos moradores não está comprometida, após pedido do prefeito de Angra dos Reis para desligamento das usinas nucleares

Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto, com Angra 1 à esquerda, Angra 2 à direita e Angra 3 ao fundo
Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto, com Angra 1 à esquerda, Angra 2 à direita e Angra 3 ao fundo Foto: Divulgação/Mike Peel

Isabelle Salemeda CNN

Ouvir notícia

O presidente da Eletronuclear, Leonam dos Santos Guimarães, afirmou à CNN neste domingo (3) que os desligamentos das usinas de Angra geraria um problema técnico neste momento.

“As usinas estão operando normalmente, em plenas condições de segurança. Não existe razão técnica para interromper o funcionamento das usinas”, disse ele.

Em razão das fortes chuvas em Angra dos Reis, o prefeito do município Fernando Jordão (MDB) pediu o desligamento das usinas nucleares de Angra 1 e Angra 2 para ajudar em uma possível evacuação dos moradores.

Em resposta, o presidente da Eletronuclear declarou que a estatal conta com mais de mil funcionários no município trabalhando perto das usinas, e que a evacuação não está comprometida, caso ela seja necessária.

“Não ajudaria em nada na situação da cidade, e criaria um problema  para o sistema interligado nacional, pois retiraria 2.000 MW do sistema. Não vejo em que isso ajudaria”, afirmou.

“Nós estamos vivendo um momento de grande comoção. A Eletronuclear tem 1.200 funcionários trabalhando em Angra dos Reis com as suas famílias bem ao lado das usinas e estão sofrendo as consequências como todos os moradores do município”, acrescentou.

Mais Recentes da CNN