Primeiro fim de semana do outono tem clima quente e chances de temporais

Previsão é de temperaturas elevadas e chances de temporais em todas as regiões do país

Da CNN

Ouvir notícia

Apesar da chegada do outono, o primeiro fim de semana da nova estação climática ainda tem características de verão, com temperaturas elevadas e chances de temporais.

“O outono é uma estação de transição entre o período mais quente e úmido do ano, o verão, e o mais seco e frio, o inverno. Então, é normal termos dias mais quentes, mais abafados”, explica Carine Gama, meteorologista ClimaTempo.

Gama explica que o clima ainda segue refletindo padrões do fenômeno La Niña, que causa resfriamento das águas do oceano pacifico equatorial e tende a reduzir a chuva em partes do Centro-Sul do Brasil.

A especialista ainda prevê um declínio acentuado dos índices pluviométricos em abril sobre partes do Sudeste, da região Sul e do Centro-Oeste.

Primeiro fim de semana de outono

Sul 

O Rio Grande do Sul amanheceu neste sábado com temperaturas amenas, entre 10ºC e 12ºC em alguns municípios da Serra. Para este fim de semana, a previsão é que uma massa de ar seco traga maiores períodos se sol, mas grande amplitude térmica, com a temperatura subindo gradativamente ao longo do dia.

Neste domingo, a temperatura deve cair ainda mais, com possibilidade de geadas em pontos da Serra Catarinense, mas ao longo da tarde do domingo o sol deve predominar nos três estados da região, diz Gama.

Sudeste

Na região Sudeste, a atenção especial é para quem está no estado de São Paulo, por conta da chegada da frente fria que tem deixado essa sensação de tempo abafado, segundo a especialista.

“Temperaturas altas ao longo da sexta foram registradas por boa parte do estado. Este sábado ainda faz calor, mas devemos ter atenção aos temporais. A chegada dessa frente fria provoca chuva forte com trovoadas, ventanias, rajadas em torno de 50 a 60 km por hora e chances de granizo”, diz.

Para quem vai aproveitar o Lollapalooza, a recomendação da especialista é levar capa de chuva e se preparar para chuvas fortes, com muitas trovoadas e granizo.

Já os estados do Rio, Minas e Espírito Santo têm menor possibilidade de chuva. “Mas, ainda assim, pode chover no final do dia no Centro-Sul de Minas e também na capital fluminense, mas o calor é o grande destaque dessas três áreas, com máxima prevista de 37°C no rio de janeiro, nesta tarde”, diz.

Alerta em Petrópolis

Há ricos de temporais sobre toda Serra Fluminense e em partes da Zona da Mata Mineira, inclusive na região de Petrópolis, por conta do anúncio da frente fria, ressalta Gama.

“Neste domingo, a chuva ganha mais intensidade nestas áreas e continua ao longo dessa segunda-feira. A próxima semana começa com muita chuva na Serra Fluminense. O volume não deve ser tão elevado quanto os observados, mas ainda é uma chuva muito intensa. Mesmo vindo com volumes mais baixos, atinge uma área muito fragilizada”, diz.

Norte e Nordeste

A presença da zona de convergência intertropical nas regiões Norte e Nordeste, aquela banda de nebulosidade próxima da linha do equador, tem deixado o tempo muito instável e provocado muita chuva nesta área, ressalta Gama.

“Já choveu nas últimas 24 horas cerca de 80 mm em Fortaleza e a previsão é de mais chuva no decorrer deste sábado e do fim de semana. Desde áreas da faixa leste do pernambuco até o estado do Amapa temos condições de tempo muito instáveis de chuva a qualquer momento”, diz.

“Ainda fica a sensação de tempo abafado e temperaturas são altas, mas as chuvas vêm forte e com muitas trovoadas. O interior da Bahia, Pernambuco e parte do Tocantins, tem massa de ar mais seco prevalecendo. Demais áreas do Norte e do Nordeste com risco de chuva para hoje”.

Centro-Oeste

Para a região Centro-Oeste são esperadas pancadas de chuva irregulares, com predomínio da massa de ar seco. Durante este sábado, o sol predomina em todos os estados da região, mas com risco de chuva isolada para o período da tarde em Brasília, Goiana e Cuiabá.

Em Campo Grande, uma massa de ar mais seco volta a aparecer, sobretudo nas áreas do Sul e Oeste do Mato Grosso do Sul, e a chuva fica mais concentrada nas áreas do Norte do Mato grosso do Sul, mas perto do estado de Goiás.

 

 

Mais Recentes da CNN