Professores dão dicas aos atrasados na preparação para a redação do Enem

Séries, filmes, HQ's podem ser referência na redação; professores falam sobre estrutura, temas e dicas extras para uma redação nota 1000

Adolescente se prepara para prova estudando de casa
Adolescente se prepara para prova estudando de casa Carol Yepes/GettyImages

Anna Gabriela Costada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A poucos dias da realização do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – que terá provas nos dias 21 e 28 de novembro -muitos estudantes apostam em técnicas de memorização, estudos madrugadas adentro e simulados de vestibulares. Mas, e o preparo para a redação, está em dia? O texto é parte primordial para o bom desempenho no exame, alertam professores, que compartilharam com a CNN dicas imprescindíveis para uma redação nota 1000.

O Enem costuma trazer temáticas sociais atuais para a redação, com isso, estar por dentro dos acontecimentos recentes no mundo é importante para o bom desenvolvimento do texto.

Em 2020, por exemplo, o tema da redação do Enem foi “o estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”. Já em 2019, foi “democratização do acesso ao cinema no Brasil” e em 2018 a temática abordada foi “manipulação do comportamento de usuário pelo controle de dados na internet”.

Ou seja, os assuntos abordados costumam ser bastante distintos e o que vale é estar ligado em temas contemporâneos e estruturar a sua redação da melhor maneira possível. Como? Confira abaixo as dicas dos professores.

Manual de correção

O Enem tem critérios muito objetivos de correção, e esses critérios podem ser encontrados no manual de correção do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). Este manual é entregue pelo Enem aos corretores, conforme explica o professor de redação do curso Poliedro Guarulhos e do colégio Parthenon, Pedro Muller.

“Por exemplo, 1/5 da sua nota é um critério chamado proposta de intervenção, que é apresentar uma solução ao problema. A maioria das redações não pede isso, então o aluno desavisado pode fazer uma redação e esquecer de colocar, ou pode colocar, mas não da maneira que o Inep pede”, explica Muller.

De acordo com o professor, o Inep tem cinco critérios para a proposta de intervenção: “tem que ter ação, agente, meio, finalidade  e detalhamento. O que eu diria é para que o aluno procurasse os manuais e se atentassem a esses critérios objetivos”, diz.

Essa é uma dica importante, o aluno ir atrás dos critérios de correção. Segundo a professora de redação Isabel Sodré, da Descomplica, uma boa estratégia de texto inclui leitura e estudo de redações bem avaliadas.

“Às vésperas da prova, o Enem divulga a cartilha do participante, onde a gente encontra algumas redações muito boas, nota máxima, com os comentários da banca dizendo porque aquela redação foi bem avaliada ou não. Uma boa estratégia para estudo é aprender a fazer texto bom, lendo textos bons, dissertações argumentativas boas”.

Estrutura do texto

O professor explica que a melhor forma de estruturar o texto é o aluno pensar em causas ou consequências do problema apresentado, já que o tema da redação sempre é um problema social.

“E aí colocar duas causas e consequências como tese do texto e desenvolver uma em cada parágrafo, e o parágrafo de introdução, com quatro parágrafos no total, esse seria um caminho”, diz Muller.

É importante que o participante tenha muito bem definido e compreendido o que está na “frase tema”, afirma a professora de redação Isabel Sodré.

“As frases temas do Enem costumam trabalhar com eixos que vão formulando aquela frase, então existem partes que não se podem esquecer. Em 2015, por exemplo, o Enem pediu para falar sobre a persistência da violência contra a mulher, e muita gente ignorou a “persistência”, que dava à análise temática um caráter mais histórico. Então, um ponto inicial para arrasar na redação é conferir, entender o tema na sua globalidade, isso é primordial”, diz Sodré.

Importância da leitura

Que a leitura é essencial para um bom desempenho nas provas, todo mundo já sabe. Porém, vale incluir na leitura desde os clássicos à matérias jornalísticas. Enquanto um estimula a criatividade e ajuda na estruturação do texto, outro mantém o alerta dos assuntos contemporâneos que serão abordados no Enem, além do repertório de conteúdo.

“A leitura ajuda sim, literatura e textos jornalísticos, porque o Enem requer dos candidatos um maior conhecimento de mundo, um estudo de caso sobre a sociedade em que aquela pessoa vive. Então, ler obras literárias pode ajudar até para desenvolver o léxico, ler publicações jornalísticas também pode ajudar. Além de desenvolver o hábito de ler textos bons, ler redações boas, redações que obtiveram nota 1000”, diz a professora de redação.

Séries, filmes, HQ’s podem ser referência na redação?

Se você acha que os fins de semana maratonando séries nos streamings foram em vão, esqueça! De acordo com a professora Isabel Sodré, este é o momento para usar esse conteúdo na redação, mas com cautela, desde que caiba no contexto proposto.

“No repertório sócio-cultural, por mais que grande parte das redações que a gente veja circulando, muitas vezes, tenham referências clássicas, de filósofos, sociólogos, da antiguidade clássica, enfim, essas referências são super pertinentes, mas é importante entender que a bancada do Enem está esperando um projeto de texto”, afirma.

“Então, se o aluno conhecer alguma série, música, filme, HQ, que trabalhe com alguma cena ou acontecimento que tenha a ver com o texto, e achar que conseguem concatenar com a argumentação, esse é o momento, super válido!”, acrescenta.

A professora afirma que a ideia na redação do Enem é usar algum repertório construtivo para mostrar melhor reconhecimento do tema na sua própria experiência.

“Você pode seguir por essas estruturas mais clássicas, mais formais, mas aquilo se consome no cotidiano também é muito pertinente. Séries bombadas, que podem trazer temas em voga na sociedade, podem ajudar o pessoal a arrasar na redação”, disse.

Temas

Dada a variedade de temas que podem ser abordados na redação, que tem o título mantido em sigilo até o momento da prova, fica difícil cravar o tema que será utilizado para a redação do Enem este ano, mas, os professores apostam em assuntos ligados ao meio ambiente.

“Frente os problemas políticos envolvendo os servidores do Inep, acho que a tendência é que não seja um tema polêmico.  Algo como bullying nas escolas, problema do lixo, problema de escassez de recursos hídricos; acho que será um tema que não seja uma dividida política”, afirma Pedro Muller.

“Temas que vão falar sobre meio ambiente e a forma como os recursos naturais têm sido explorados e os impactos, pode ser um assunto interessante para os alunos darem uma revisada”, destaca Isabel.

O Enem será aplicado nos dias 21 e 28 de novembro para 3.109.762 participantes, sendo 3.040.871 para a versão impressa e 68.891 para a digital.

Mais Recentes da CNN