Projeto do Unicef visa evitar a evasão escolar com estratégia de resgate

Em 2020, mais de cinco milhões de crianças e adolescentes estavam sem acesso à escola

Stephanie Alvesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) tem procurado evitar a evasão escolar por meio de um projeto de busca ativa. A ação é realizada junto de autoridades escolares.

A busca ativa é quando a escola, ao primeiro sinal de desmotivação, toma a iniciativa de procurar e resgatar o aluno. A estratégia é adotada em cerca de três mil municípios brasileiros e desde 2017 já conseguiu localizar e levar mais de 80 mil crianças e adolescentes de volta para as salas de aula.

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 600 mil estudantes abandonaram os estudos em 2019.

Já segundo um levantamento de novembro de 2020 mostra que mais de 5,1 milhões de crianças e adolescentes entre 6 e 17 anos não estavam matriculados ou não haviam recebido às atividades remotas.

Segundo a oficial de educação do Unicef no Brasil Julia Ribeiro, “esse número nos aponta o risco de retroceder 20 anos no que se refere ao acesso à educação de meninos e meninas à escola”.

Dessa forma, o fundo fez um estudo que analisou o cenário da exclusão escolar no Brasil antes e durante a pandemia de Covid-19. Para Ribeiro, é “fundamental que municípios e estados estejam engajados para realizar uma busca ativa desses meninos e meninas que não tiveram acesso à educação durante a pandemia ou que já estavam fora da escola”.

Mais Recentes da CNN