Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Quase 800 bibliotecas públicas foram fechadas no Brasil em cinco anos

    Bibliotecas públicas são mantidas pelos municípios, estados, Distrito Federal ou governo federal, e atendem a todos os públicos de forma gratuita

    Biblioteca da Cinemateca Brasileira, em funcionamento em São Paulo
    Biblioteca da Cinemateca Brasileira, em funcionamento em São Paulo Rovena Rosa/Agência Brasil

    Salma Freuada CNN em São Paulo

    O Brasil perdeu 764 bibliotecas públicas, entre 2015 e 2020, segundo dados da Secretaria Especial da Cultura, do Ministério do Turismo. Em 2015, o país tinha 6.057 bibliotecas públicas.

    De acordo com os números mais recentes do governo federal, de 2020, o número caiu para 5.293, entre municipais, distritais, estaduais e federais, nos 26 estados e no Distrito Federal.

    A maior queda aconteceu em São Paulo e Minas Gerais. Dos 764 fechamentos, 698 aconteceram nesses estados. Índice que representa 91% do total.

    São Paulo lidera os fechamentos. O número passou de 842 em 2015, para 304 em 2020. Uma perda de 538 unidades. Isso representa 70% de todas as bibliotecas fechadas no Brasil em cinco anos.

    Em Minas Gerais, o número passou de 888 em 2015, para 728 em 2020. Uma perda de 160 bibliotecas em cinco anos.

    Para realizar a comparação, foram recuperados os dados referentes a 2015 no antigo site do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP), por meio do projeto Internet Archive.

    Escopo

    Bibliotecas públicas são criadas e mantidas pelos municípios, estados, Distrito Federal ou governo federal, e atendem a todos os públicos de forma gratuita. São consideradas equipamentos culturais e, portanto, estão no âmbito das políticas públicas do governo federal.

    Antes, ficavam sob o escopo do Ministério da Cultura. Com a extinção da pasta, no primeiro dia do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), passaram para a Secretaria Especial da Cultura.

    A CNN questionou a Secretaria Especial de Cultura sobre possíveis dados atualizados sobre. Confira a nota abaixo:

    Agradecemos os questionamentos. Esse nosso diálogo é fundamental para esclarecer algumas dúvidas em torno dos dados e dos números sobre as bibliotecas, que por vezes exigem considerações e comentários mais aprofundados.

    Consta que os dados de 2015 apontavam 6.120 bibliotecas públicas em funcionamento. E que, em 2020, esse número passou a ser de 5.914. A impressão imediata é de que muitas bibliotecas fecharam, desapareceram, deixaram de existir.

    É importante notar, porém, que a diminuição do número de registros de bibliotecas públicas não corresponde, necessariamente, à redução física dessas mesmas bibliotecas. Em muitos casos o problema está no registro da informação. Mesmo o número real das bibliotecas públicas fica na expectativa dos informativos que os estados da federação nos enviam, e dos quais depende, de forma mais imediata e apurada, o recolhimento dessas informações.

    Por exemplo, por alguma imprecisão nos registros do sistema estadual de SP, os dados de 2015 acabavam compreendendo não só as bibliotecas públicas, mas também as comunitárias, as especializadas, escolares, que acabam fugindo à competência do SNBP: em SP, de 606 registros apenas 304 diziam respeito a bibliotecas públicas naquela data. O Estado de SP foi o que mais chamou atenção, mas também outros estados continham imprecisões desse tipo.

    Essas imprecisões foram corrigidas posteriormente.

    E então pudemos ter uma percepção mais clara sobre o número de registros específicos de bibliotecas públicas, conforme os estados nos repassaram. Essa atualização da série histórica, feita em 2020, se insere agora num contexto de revisão bianual implementada na época, com a segunda delas a ocorrer agora, no segundo semestre de 2022.

    Ficamos assim à disposição para mais esclarecimentos.