Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Radares em avenida onde ocorreu acidente com Porsche em SP estão desligados, diz CET

    Motorista do carro de luxo admitiu em depoimento que estava "um pouco acima do limite de velocidade"; motorista de aplicativo morreu

    Porsche destruído em acidente em SP; motorista de veículo atingido morreu
    Porsche destruído em acidente em SP; motorista de veículo atingido morreu Reprodução

    Fábio Munhozda CNN

    Em São Paulo

    A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) de São Paulo confirmou que os radares de velocidade da avenida Salim Farah Maluf, na zona leste da capital paulista, estão desligados por causa de uma “atualização tecnológica”. Foi nessa via que, na madrugada do dia 31 de março, um Porsche atingiu a traseira de um Renault Sandero e provocou a morte de um motorista por aplicativo.

    O acidente ocorreu na pista da Salim Farah Maluf em direção à Radial Leste, perto do acesso à rua Santa Lúcia. O radar mais próximo dali naquele sentido e por onde provavelmente o Porsche passou antes da colisão fica a cerca de 450 metros de distância.

    O equipamento poderia indicar com precisão a velocidade do carro importado antes do acidente. Segundo o boletim de ocorrência, duas testemunhas que estavam em um outro carro na Salim Farah Maluf informaram que o Porsche transitava em alta velocidade quando fez uma ultrapassagem, perdeu o controle e bateu na traseira do Sandero.

    Mapa mostra a distância entre o local do acidente com Porsche e o radar mais próximo
    Mapa mostra a distância entre o local do acidente com Porsche e o radar mais próximo / Reprodução/Google Maps

    Em seu depoimento, o empresário Fernando Sastre de Andrade Filho, que dirigia o Porsche, admitiu que estava “um pouco acima” do limite de velocidade da via, mas não precisou quanto. Na avenida Salim Farah Maluf, o limite de velocidade é de 50 km/h.

    Segundo a CET, “os equipamentos da avenida Salim Farah Maluf estão passando por atualização tecnológica, conforme previsto no novo contrato”. “A previsão é de que os equipamentos naquela via sejam restabelecidos até o final do mês”, diz a companhia.

    O Portal de Serviços do Inmetro nos Estados aponta que o radar citado, que poderia ter registrado a velocidade do Porsche, está reprovado.

    Sistema do Inmetro mostra que o radar na Avenida Salim Farah Maluf foi reprovado
    Sistema do Inmetro mostra que o radar na Avenida Salim Farah Maluf foi reprovado / Reprodução

    A CNN perguntou à CET desde quanto os equipamentos estão desligados, mas não houve resposta.

    Relembre o caso

    Por volta das 2h30 do dia 31 de março, o Porsche dirigido pelo empresário Fernando Sastre de Andrade Filho, 24 anos, atingiu a traseira do Renault Sandero que era guiado pelo motorista de aplicativo  Ornaldo da Silva Viana, 52 anos.

    Viana chegou a ser socorrido e levado pelo Corpo de Bombeiros ao hospital municipal do Tatuapé, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. O condutor do Porsche deixou o local do acidente na companhia da mãe, que disse aos policiais que levaria o filho a um hospital por causa de um suposto ferimento que ele havia tido na região da boca.

    Porém, mais tarde os policiais foram ao hospital indicado pela mãe dele, mas não encontraram nenhum registro da entrada dele na unidade. Fernando só se apresentou à polícia na tarde do dia 1º.

    O acidente ocorreu na avenida Salim Farah Maluf, na zona leste, cujo limite de velocidade é 50 km/h. Imagens captadas por câmeras de vigilância mostram o carro importado trafegando em alta velocidade até bater no Sandero. Clique aqui para ver o vídeo.