Tema da redação do Enem foi surpreendente, diz presidente do CNE

Questões sociais presentes mostram que a prova seguiu tendência de anos anteriores, avalia Maria Helena de Castro

Produzido por Vinícius Tadeu*da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O primeiro domingo de provas do Enem 2021 foi “muito tranquilo” e o tema da redação – “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil” -, “surpreendente”, avalia a presidente do Conselho Nacional de Educação (CNE), Maria Helena de Castro, em entrevista à CNN na noite deste domingo (21).

“Não tivemos problema logístico na aplicação, tudo correu com relativa tranquilidade. O planejamento antes da prova foi bem feito, as empresas contratadas para a aplicação fizeram tudo direito, a equipe do Inep que continua lá acompanhando deve ter desenvolvido um trabalho tranquilo. Ao contrário das expectativas, creio que foi tudo muito bem, isso é ótimo. Traz tranquilidade para os alunos para que se preparem para o próximo domingo, segunda etapa da prova”, afirma.

Ela conta quais pontos chamaram sua atenção. “O tema da redação achei surpreendente, porque é complexo para a média dos estudantes que prestam o Enem: invisibilidade e registro civil. Ainda temos três milhões de pessoas sem registro civil no Brasil e ainda há um grande debate, transgêneros muitas vezes têm dificuldade em garantir uma nova identidade no registro civil. É um tema que permite diferentes abordagens”.

A presidente do CNE crê que não foi muito diferente de anos anteriores. “Não vi a prova, mas vi alguns comentários sobre a questão da música do Zé Ramalho, ‘Admirável Gado Novo’, que foi surpreendente, e parece que trouxe algumas questões sobre desigualdade, racismo, gênero, desigualdade da mulher no mercado de trabalho… Está dentro dos parâmetros tradicionais do Enem, que sempre abordou questões ligadas à desigualdades, questões sociais e história contemporânea”.

*supervisionado por Elis Franco

Mais Recentes da CNN