Renegociação do Fies, mensagem da OMS e mais da noite de 31 de dezembro

5 Fatos Noite, apresentado por Kenzô Machida , repercute as principais notícias do Brasil e do mundo

Pedro Zanattada CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A Medida Provisória que possibilita a renegociação de dívidas do Fies e a mensagem de esperança da OMS para 2022 estão entre os destaques da noite desta sexta-feira, 31 de dezembro de 2021.

Renegociação do Fies

O presidente Jair Bolsonaro (PL) editou uma Medida Provisória (MP) que possibilita a renegociação de dívidas com o Fies, o Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior. Essa MP garante que os estudantes consigam regularizar débitos vencidos e não pagos. Segundo o governo federal, os alunos poderão contemplar desconto de 92% no saldo devedor.

Vacinação infantil

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse hoje que a Advocacia Geral da União (AGU) vai se posicionar sobre o despacho da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Cármem Lúcia, que determinou que o governo federal preste informações, em até 5 dias, sobre a consulta pública para a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a Covid-19. A consulta pública é contestada no Supremo em uma ação da Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM). Além de pedir a anulação da consulta pública, a Confederação quer que a corte determine à União que a vacinação desse grupo seja obrigatória.

Crescimento em contaminações

Um levantamento da Agência CNN, com base nos dados do Ministério da Saúde, mostra um crescimento superior a 134% no número de contaminações por coronavírus no intervalo de 7 dias. A comparação foi feita entre os períodos de 24 a 30 de dezembro, e de 17 a 23 do mesmo mês. Em contrapartida, neste mesmo período, apesar do crescimento nos números de contaminação, houve uma queda de quase 10% nas mortes em decorrência do coronavírus. A saber, enquanto de 24 a 30 de dezembro foram contabilizadas 756 mortes, entre os dias 17 e 23 de dezembro, foram 833 mortes.

Mensagem da OMS

O chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, emitiu uma nota de esperança sobre como vencer a pandemia em 2022, em uma mensagem de Ano Novo. Adhanom disse que o mundo tinha as “ferramentas para acabar com esta calamidade”, mesmo com novos casos diários de Covid-19 atingindo novos recordes. Contudo, a postagem otimista de Tedros veio com um aviso. Para ele, quanto mais a desigualdade no mundo persistir, mais a pandemia vai demorar para ter fim.

Novo salário mínimo

O governo estima que, para cada um real de aumento no salário mínimo, as despesas com benefícios da previdência, abono, seguro desemprego e prestação continuada aumentam cerca de R$364 milhões em 2022. O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou que o salário mínimo vai subir para R$1.212 reais a partir deste sábado (1º de janeiro). A medida provisória com o reajuste foi publicada na madrugada desta sexta-feira (31) no Diário Oficial da União (DOU). O novo valor é R$ 112 reais a mais que os R$ 1.100 do atual salário mínimo e corresponde a uma correção da inflação, sem ganho real.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

Mais Recentes da CNN