RJ: Réveillon e Carnaval estão condicionados a 75% da população totalmente vacinada

A prefeitura espera que a marca seja atingida já em novembro

Isabelle SalemeIuri CorsiniAna Lícia Soaresda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O Réveillon e o Carnaval só vão acontecer no Rio de Janeiro caso 75% da população geral da cidade tiverem completado o ciclo vacinal contra a Covid-19, com dose única ou duas doses de imunizante.

“Para que a gente possa ter um carnaval com segurança, tudo isso vai depender da adesão do carioca à vacina. A gente estima chegar a 75% da população geral vacinada e 90% população da população adulta vacinada ainda no mês de novembro. Isso dá muita tranquilidade para a gente poder continuando as nossas etapas de abertura”, explicou o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

Com essa quantidade de pessoas imunizadas, de acordo com o plano de flexibilização da prefeitura, a máscara de proteção facial também já será liberada na maior parte da capital fluminense, com exceção dos transportes coletivos e unidades de saúde.

A prefeitura corre contra o tempo para vacinar o maior número possível de pessoas. Com 61,8% da população com o esquema vacinal completo, a cidade do Rio de Janeiro se aproxima do percentual estipulado para iniciar a liberação do uso de máscaras, primeiro em locais abertos e sem aglomeração. A expectativa é atingir os 65% de cobertura total até a próxima terça-feira (26).

Para isso, explica Soranz, é necessário que o Ministério da Saúde faça as entregas dentro do prazo e que a população colabore. Ainda existem, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, mais de meio milhão de pessoas (555.918) a partir dos 30 anos já deveriam ter voltado para tomar a segunda dose, se tivesse seguido o calendário oficial.

O número, no entanto, é menor do que a quantidade de pessoas entre 20 a 29 anos que tomaram apenas a primeira dose da vacina contra a Covid-19.

São 558.951 pessoas nesta faixa etária que ainda não completaram o ciclo da vacina. Essa faixa etária, no entanto, assim como as pessoas entre 18 e 19 anos e 12 a 17 anos, ainda estão dentro do prazo estipulado no calendário vacinal divulgado. A prefeitura faz busca ativa para atrair essa população.

Escolas de Samba do Rio aceleram para deixar tudo pronto para o carnaval
Escolas de Samba do Rio aceleram para deixar tudo pronto para o carnaval / Reprodução/CNN

Retomada da aplicação da dose de reforço

O Rio de Janeiro retoma nesta quinta-feira (21) a aplicação da dose de reforço, suspensa no último sábado (16), devido ao atraso na entrega de vacinas por parte do Ministério da Saúde. De acordo com o calendário, mulheres de 67 anos ou mais e profissionais da saúde que tomaram a segunda dose até março podem ir aos postos.

Soranz afirmou que há doses suficientes em estoque até sexta-feira (22). Novas remessas são esperadas para dar continuidade ao calendário. “O Ministério da Saúde tem 13 milhões de doses em estoque. Esperamos que novas entregas sejam feitas”, disse o secretário. Ele calcula que faltam em torno de 800 mil doses para completar o reforço da população idosa e profissionais da saúde da capital.

Os postos do Rio seguem aplicando, ainda, a segunda dose, conforme a data estipulada no comprovante da primeira. Além disso, até o fim de outubro, acontece a repescagem para maiores de 12 anos que ainda não tenham se vacinado.

Na capital fluminense, 5.721.148 pessoas tomaram a primeira dose. 4.027.189 pessoas foram vacinadas com a segunda dose. 141.766 tomaram vacina de dose única e 507.682 pessoas tomaram a dose de reforço.

Para Soranz, é importante, também, já pensar no calendário de imunização do ano que vem. Na opinião dele seria necessária uma dose de reforço para toda a população a cada seis meses para garantir a efetividade da vacina.

Mais Recentes da CNN