Saída de servidores do Inep não afeta Enem 2021, diz ex-presidente do Instituto

Segundo Maria Inês Fini, as provas já foram impressas e distribuídas nas cidades onde serão aplicadas e alunos não devem se preocupar

Produzido por Juliana Alvesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista à CNN, Maria Inês Fini, a ex-presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), afirmou que a saída de 37 servidores da instituição na última semana não afeta a realização do Enem deste ano.

Para Maria Inês, os estudantes não precisam se preocupar com a crise interna que afeta a instituição, e devem se preparar para o Exame Nacional do Ensino Médio, que acontece nos dias 21 e 28 de novembro.

“Em relação às provas, elas já estão impressas e distribuídas em bases do exército brasileiro nas cidades onde serão aplicadas. Os coordenadores de aplicação já foram devidamente treinados, os agentes de segurança também. Essa fase não deve preocupar os participantes”, disse.

No entanto, a ex-presidente afirmou ainda que a saída dos servidores deve ser contornada rapidamente pelos gestores do Instituto.

 

“Esse quadro deve preocupar os gestores, porque temos tentativas de invasão de hackers na base de dados e temos notícias falsas que acarretam diversos prejuízos. Temos que torcer para que a situação desses servidores seja resolvida e que eles possam assumir o monitoramento de riscos e o plantão nos dias que antecedem o exame”, disse.

A saída dos servidores acontece após uma série de denúncias de assédio moral e falta de critério técnico feitas contra o presidente do Inep, Danilo Dupas.

“O Inep se aprimorou nesses últimos 30 anos, tanto nas estatísticas, como na avaliação, de maneira essencialmente técnica. Liderar essas equipes pressupõe um envolvimento de conhecimento. [Os servidores] não encontraram apoio para exercer cada uma das suas funções”, disse Maria Inês.

Essa crise, segundo ela, pode colocar em risco as demais ações do Instituto. “As estatísticas permitiram que não tivéssemos na educação pública um voo cego, ela é fundamental porque dá o elemento para o Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que monitora a qualidade da educação ao longo dos anos. É muito importante que o Inep seja preservado”, disse.

CNN/Reprodução

Mais Recentes da CNN