Sanções mais brandas à Rússia aliviam mercados; inflação é destaque no Brasil

Bolsas ao redor do mundo engatam recuperação depois do anúncio de sanções econômicas à Rússia mais brandas que o esperado

Priscila Yazbekda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Os mercados globais operam na manhã desta quarta-feira (23) engatando uma recuperação. No Brasil, investidores digerem os dados de inflação.

Começando pelo exterior, os futuros americanos operam em alta. O anúncio de sanções econômicas à Rússia mais brandas que o esperado trouxe alívio ao mercado. Analistas interpretam que as medidas impostas ficaram restritas a alguns bancos e magnatas e pouparam bancos importantes.

E a suspensão do gasoduto Nord Stream 2 pela Alemanha, que foi uma das sanções mais relevantes, já era esperada. Investidores seguem cautelosos, esperando os próximos passos de Putin. Mas o presidente russo sinalizou que está aberto a negociar, o que ajudou a reforçar a tirar um pouco da alta tensão.

Na Europa, os índices sobem pela manhã, refletindo correção nos Estados Unidos e balanços positivos ajudam a impulsionar os índices, com destaque para o resultado do Barclays, acima do esperado.

Outro destaque é a inflação ao consumidor na Zona do Euro, o CPI (índice de preços ao consumidor norte-americano), que atingiu a máxima histórica de 5,1% em janeiro.

Na Ásia, as bolsas fecharam em alta, refletindo o alívio em Nova York.

Brasil

No Brasil, o destaque é a prévia da inflação de fevereiro, o IPCA-15, que ficou em 0,99%, acima da expectativa de 0,85%. Foi a maior taxa para fevereiro desde 2016. Em 12 meses, a inflação acumula alta de 10,76%.

O maior impacto veio de educação, puxado por matrículas escolares, seguido por alimentação e transportes, que voltou a subir após cair em janeiro.

Investidores também monitoram o pacote de medidas econômicas citado na véspera pelo ministro Paulo Guedes, que prevê redução em 25% do Imposto sobre Produtos Importados (IPI) e liberação dos recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) para pagamento de dívidas.

O governo estuda também um pacote de crédito de R$ 100 bilhões, que pode ser uma nova versão do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte).

Em evento do BTG, Arhutr Lira disse que as Propostas de Emenda à Constituição (PECs) dos combustíveis estão ‘definitivamente afastadas’ e que se algo for resolvido vai ser por meio do projeto que altera o ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias).

Os acionistas da Eletrobras aprovaram ontem em assembleia o início do processo de privatização da empresa, mas a aprovação veio um dia após Guedes dizer que a capitalização não deve acontecer no primeiro semestre.

Índices

O Ibovespa futuro tem alta de 0,64% com 114.884 pontos. O dólar cai 0,63%, cotado a R$ 5,02, e o S&P futuro tem alta de 0,65%.

Agenda do Dia

Na agenda, além de IPCA-15, há dados de conta corrente e dívida federal, investimento estrangeiro e fluxo cambial, que deve sair à tarde. Entre os balanços, destaque para Gerdau, Petrobras, Eletrobras.

Lá fora, tem CPI de janeiro da Zona do Euro, pedidos de hipotecas nos Estados Unidos e estoques de petróleo do API (Instituto Americano de Petróleo, na sigla em inglês).

Mais Recentes da CNN