São Gonçalo executou apenas 19,9% do orçamento para contenção de encostas

Deslizamento de terra na última quinta-feira (10) matou um menino de apenas 1 ano na cidade

Por Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A cidade de São Gonçalo, onde o menino Enzo Gabriel, de apenas 1 ano e 7 meses, morreu soterrado na madrugada desta quinta-feira (10), após fortes chuvas que atingiram a região metropolitana do Rio de Janeiro, aplicou em 2020 apenas 19,91% do volume de recursos previstos no orçamento do município para contenção de encostas. A informação foi levantada no Portal de Transparência do município. 

Enzo Gabriel morreu no Morro do Feijão, onde morava, no Paraíso. São Gonçalo é a segunda cidade mais populosa do Rio de Janeiro, com 1,1 milhão de habitantes. 

Leia também:

Guia: As regras dos principais destinos turísticos do Brasil na pandemia

Rio anuncia novas medidas contra a Covid-19 e fecha áreas de lazer na orla

Temos buscado cumprir a decisão, diz governador do RJ sobre operações policiais

O orçamento destinava R$ 5.360.000,00 para a área, mas o portal aponta apenas quatro empenhos, dois de maio, um de outubro e outro de novembro, que somam apenas R$ 1.067.371,88. Um total de menos de 20% do previsto. Isto, já no último mês do ano. 

Questionada, a Prefeitura de São Gonçalo não respondeu ao contato feito pela CNN. Desde o início das chuvas, a Defesa Civil de São Gonçalo já registra 34 ocorrências. Deste total, seis eram de deslizamento de barreira ou de encostas. 

Destaques do CNN Brasil Business:

Fim do mistério: nos 40 anos do Chester, empresa divulga fotos do animal vivo

Ação do Airbnb dispara na bolsa e fortuna do fundador triplica, para US$ 11 bi

Polícia Federal abre concurso público para 1.500 vagas

Economia brasileira deve encolher de novo antes de voltar a crescer em 2021

O corpo do menino Enzo Gabriel será sepultado nesta sexta-feira (11), no cemitério Parque da Paz, em São Gonçalo.

Mais Recentes da CNN