Segundo detento morre por COVID-19 no sistema prisional paulista

Há 10 casos confirmados de infecção pelo novo coronavírus e 77 em observação, segundo a SAP

Portão da penitenciária 1 e 2 de Mirandópolis, no estado de São Paulo
Portão da penitenciária 1 e 2 de Mirandópolis, no estado de São Paulo Foto: Divulgação/SAP

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

A SAP (Secretaria de Administração Penitenciária) de São Paulo confirmou nesta quarta-feira (22) a segunda morte de detento no estado por COVID-19. Alberto Saad Sobrinho morreu nesta terça-feira (21), no Hospital Estadual de Mirandópolis (a 580 km da capital).

Saad estava preso na Penitenciária 1 de Mirandópolis. A SAP não divulgou sua idade ou se tinha doenças pré-existentes.

A primeira vítima do novo coronavírus havia sido confirmada no domingo (19), em Sorocaba (90 km de São Paulo). 

Leia também:

Órgão prisional federal quer detentos com sintomas de COVID-19 em contêineres

De acordo com o órgão, há cinco detentos no sistema prisional paulista que testaram positivo para a COVID-19. Mais cinco servidores também tiveram o diagnóstico e outros 77 estão em observação.

Em nota, a SAP afirmou que os presos que testarem positivos serão mantidos em isolamento na enfermaria durante o período de tratamento. Os servidores em contato com o paciente devem usar máscaras e luvas descartáveis. A secretaria também afirmou que os servidores sob suspeita de diagnóstico são afastados e que acompanha o quadro clínico.

Entre as ações para minimizar os impactos da COVID-19, o órgão informou que determinou a suspensão das atividades coletivas, o monitoramento sobre possíveis sintomas e a intensificação da limpeza, com distribuição de produtos de higiene, álcool em gel, sabonete e equipamentos de proteção individual. Também foi estabelecida quarentena para os detentos que passam a ingressar o sistema.

Mais Recentes da CNN