Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Tarcísio nega retorno da Operação Escudo após sumiço de PM na Baixada Santista

    Apesar da fala do governador, SSP confirma o envio de 250 policiais para reforçar o policiamento no litoral

    Governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas
    Governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas Marcelo S. Camargo / Governo do Estado de SP

    Stêvão Limanada CNN

    O governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), disse que não houve o retorno da Operação Escudo na Baixada Santista depois da confirmação do desaparecimento do policial militar Luca Romano Angerami.

    A afirmação foi feita em conversa com jornalistas, na manhã de hoje (17), durante agenda pública no Hospital das Clínicas, na zona oeste da capital paulista.

    O PM desapareceu na madrugada do último domingo (14), quando saiu de uma adega e foi até um local conhecido por ser ponto de tráfico de drogas.

    “Não, não tem Operação Escudo. Nada disso. A busca pelo soldado desaparecido vai continuar. Ontem foi encontrado um corpo mas não era do PM. Ali tem umas outra questão, não foi uma ocorrência em operação”, concluiu Tarcísio.

    Quando perguntado novamente sobre declarações de um porta-voz da PM que havia confirmado o retorno da operação, Tarcísio voltou a rechaçar a possibilidade.

    “Não tem operação escudo. Falei com o secretário de segurança pública ontem que não faz sentido. A situação que envolve o sumiço do policial é algo adverso da própria situação de serviço”.

    Apesar da fala do governador, em nota enviada à CNN na manhã desta quarta-feira (17), a Secretaria de Segurança Púbica de São Paulo (SSP-SP) confirmou que 250 policiais foram enviados ao litoral. Veja a íntegra do comunicado:

    “Após o desaparecimento do PM Luca Romano, no domingo (14), a PM deflagrou operação na região com o objetivo de identificar e prender os envolvidos. Cerca de 250 policiais foram deslocados para reforçar o policiamento, restabelecer a segurança e auxiliar nas buscas pelo soldado. Um homem de 36 anos foi preso, suspeito de participação no desaparecimento. Nesta terça-feira (16) a PM localizou o corpo de um homem, ainda não identificado, na região do Guarujá. O Corpo de Bombeiros foi acionado e retirou o corpo do local. A perícia foi acionada e as investigações seguem. Não há, no entanto, indícios de que se trate do policial desaparecido.”

    (com informações de Carolina Figueiredo, da CNN)