Universidade de Oxford terá curso de saúde global, o primeiro certificado no Brasil

Instituição britânica inaugurou no Rio de Janeiro sua primeira unidade nas Américas

Prédio da Universidade de Oxford, no Reino Unido
Prédio da Universidade de Oxford, no Reino Unido CNN/reprodução

Stéfano SallesPedro Guimarãesda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Após inaugurar no Rio de Janeiro sua primeira sede nas Américas, a Universidade de Oxford, do Reino Unido, estrutura seu primeiro curso no país. Será em saúde global, ministrado em parceria com o Instituto Nacional de Cardiologia (INC). Ele terá duração de quatro semanas e está previsto para começar no segundo semestre de 2022.

O curso é o primeiro com certificação nacional, oferecida pelo INC através do Ministério da Educação, e internacional, oferecido pelas Universidades de Oxford e de Siena, na Itália. Coordenadora do centro brasileiro da Universidade de Oxford, a infectologista Sue Ann Clemens ressalta a importância da cooperação entre as diferentes instituições científicas.

“É o primeiro curso de saúde global no Brasil com certificação por universidades de renome na Europa. Ele traz um encontro único de experts brasileiros e internacionais para debater sobre o assunto nos seus diferentes temas”, explica a pesquisadora.

Os detalhes para inscrição ainda não foram divulgados. Mas a coordenadora afirma que será aberto um link da parceria . O curso se destina a todo profissional e gestor de saúde pública.

Além da extensão, a universidade britânica, que desenvolveu uma das vacinas contra a Covid-19, produzida pelo laboratório anglo-sueco AstraZeneca, que transferiu tecnologia para a produção brasileira na Fiocruz, também vai participar de um projeto de pesquisa coordenado pelo INC, chamado de Renomica. O objetivo é mapear doenças vasculares hereditárias na população brasileira.

A sede da Universidade de Oxford fica na Avenida Beira Mar, no Centro do Rio, e conta com uma estrutura permanente de 15 profissionais, responsáveis por coordenar pesquisas em instituições de seis estados brasileiros.

Mais Recentes da CNN