Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Vítimas de golpe do falso leilão perdem mais de 60 mil reais em MG

    A Polícia Civil de Minas Gerais, em parceria com a Polícia Civil de Santa Catarina, identificou e prendeu um suspeito de 23 anos

    Daniela MallmannLuiz Cisida CNN

    Belo Horizonte e São Paulo

    Dois moradores de Minas Gerais perderam cerca de R$ 60 mil após entrarem em leilões falsos para a compra de veículos. Os golpes aconteceram na última semana e de acordo com a Polícia Civil de Minas Gerais, na terça-feira (17), policiais de Santa Catarina cumpriram mandado de prisão preventiva contra um homem, de 23 anos, em Florianópolis.

    Ele é suspeito de integrar associação criminosa voltada para prática de crimes de estelionato, na modalidade conhecida como “falso leilão de veículos”. Segundo apurado pela equipe da 1ª Delegacia de Polícia Civil em Nova Lima, a vítima, residente no município mineiro, teve um prejuízo de cerca de R$26 mil, após realizar falso lance referente a um veículo.

    As investigações apontaram que o investigado foi responsável pelo saque da referida quantia na cidade de Florianópolis. Segundo a Polícia Civil, o homem está preso e à disposição da Justiça.

    Já no dia seguinte, na quarta-feira (18) outro golpe. A Polícia Civil de Minas Gerais informou que um homem, de 42 anos, registrou uma ocorrência em Belo Horizonte onde informou que perdeu 35 mil reais em um lance falso para a compra de um Ônix.

    Como o crime foi praticado em meio eletrônico, a PCMG realizou levantamentos preliminares e, ao que tudo indica, a conta e os documentos fornecidos pelo suspeito, ainda não identificado, são possivelmente falsos.

    A PCMG prossegue com a investigação visando apurar as circunstâncias e a autoria do crime.

    A polícia ainda fez um alerta para quem costuma participar dos leilões online, quando é feita a busca no Google por ‘Palácio dos Leilões’, aparecem pelo menos quatro anúncios de sites falsos duplicando as informações do oficial. As páginas usam nomes de seguradoras de veículos, departamentos de trânsito nacional, estaduais e municipais, de bancos públicos e de leiloeiros oficiais, causando prejuízos significativos aos compradores.

    As orientações é que os interessados busquem informações por meio de canais oficiais. No caso do Detran-MG, o cidadão pode acessar o portal oficial ou ligar para o telefone 155. Caso haja vítimas lesadas, a PCMG orienta que elas registrem ocorrência policial, em uma Delegacia de Polícia Civil mais próxima de sua residência, para que as medidas legais cabíveis sejam adotadas.

    Desde 2018, segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, já foram 278.145 crimes cibernéticos no estado. O número não para de crescer desde 2018.