Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    CNN Esportes

    Paulinho abre o jogo sobre futuro após despedida do Corinthians

    Camisa 8 se despediu do Timão durante a partida contra o Racing pela Sul-Americana

    Paulinho recebeu homenagens em despedida no CT Joaquim Grava
    Paulinho recebeu homenagens em despedida no CT Joaquim Grava Rodrigo Coca/Agência Corinthians

    Leonardo GimenezLuis Fabianida Itatiaia

    Em sua despedida do Corinthians, Paulinho abriu o jogo, na manhã desta quarta-feira (29), sobre o seu futuro. Livre no mercado, o volante de 35 anos recebeu sondagens de clubes brasileiros nos últimos dias.

    Em coletiva no CT Joaquim Grava, em São Paulo, o meio-campista afirmou que ainda não acertou com nenhum clube.

    “Não tenho destino, não tenho proposta oficial, nada disso. Enxergo muitas especulações a meu respeito, mas não tenho nada certo”, afirmou.

    Ídolo do Corinthians, Paulinho fez apenas seis partidas no Brasileirão, o que o permite atuar por qualquer outro clube na Série A do Campeonato Brasileiro. O limite exigido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) é de sete jogos.

    Na entrevista, o atleta revelou ter conversado sobre o assunto com Fabinho Soldado, diretor de futebol, e com Augusto Melo, presidente do Timão.

    “Essa questão do sétimo jogo, sentei com a diretoria, conversei. Se houver alguma possibilidade de jogar em outro clube brasileiro, a gente tinha que trabalhar isso. Até mesmo para não atrapalhar a programação do clube, da comissão técnica. Tive várias conversas com o Fabinho, uma conversa com o presidente”, completou.

    Corinthians não renovou contrato

    Na coletiva, Paulinho desmentiu os boatos de que pediu um ano e meio de contrato para renovar com o Corinthians. Segundo ele, a pedida foi uma extensão do vínculo somente até o fim do ano.

    “Quando a gente falou de renovação de contrato, ouvi algumas coisas que eu pedi um ano e meio de contrato. Não foi isso que aconteceu. Sempre falamos de uma extensão até dezembro. Depois, nós enxergaríamos se ficaria ou não. Nada melhor do que saber a verdade da própria pessoa”, disse.

    Planos para reta final da carreira

    “Enxerguei que seria o final do meu ciclo no Corinthians. A respeito de quantos anos eu vou jogar mais, tenho como projeção jogar e vou ser muito sincero. Quando chegar o meu momento de parar, se chegar dezembro e achar que tenho que parar, eu vou parar. Da mesma forma que cheguei na diretoria e falei que meu ciclo se encerrou. Não tenho problema algum com isso”, encerrou.

    Despedida do Corinthians

    Bastante emocionado e acompanhado da família, o volante recebeu uma camisa com o número infinito, com o 8 posicionado de forma invertida, além de uma placa feita pelo Corinthians.

    De saída, Paulinho afirmou, nesta quarta-feira (29), que deixará um legado no Corinthians. O meio-campista, de 35 anos, fez sua última partida pelo Timão na goleada contra o Racing, do Uruguai, pela Copa Sul-Americana.

    “Eu não tinha a dimensão do que fiz dentro desse clube. Ainda me questionei, será que eu merecia tudo isso? Quando a gente está dentro, não tem essa dimensão do que nós representamos mais milhões de torcedores. Quando cheguei em casa, enxerguei que deixei um legado, uma história. E eu construí essa história dentro do campo, jogando, sendo profissional. Saio de cabeça erguida”, avaliou.

    Durante a entrevista, Paulinho também comentou sobre a primeira saída rumo ao Tottenham, da Inglaterra, e a promessa cumprida de retorno ao Corinthians.

    “Em 2013, quando saí daqui, eu disse que, um dia, eu voltaria. Voltei. Obviamente, dentro desse contexto, tenho altos e baixos. Sou muito consciente quanto a isso. O rendimento dentro de campo, as duas lesões complicaram meu trabalho. Porém, isso não significa o amor e o carinho que tenho pelo clube. Voltei não da forma que quis terminar, mas quero dizer que estou recuperado, 100%, e o ciclo que se encerra de uma forma natural”, completou.

    Dificuldade de se despedir do Corinthians

    “Vai ser difícil. Foram algumas noites pensando que chegaria esse momento. É uma despedida de gratidão. É a palavra que levo desse clube e que falei ontem em algumas entrevistas. Quando falo da cultura do Corinthians, me sinto privilegiado por ter feito parte de uma história tão bonita. São ciclos que chegam, que se encerram para outros se iniciarem. Olho para trás e dei o meu melhor com essa camisa, com amor, carinho, lealdade, sendo verdadeiro com a instituição e com o torcedor”, ponderou.

    Na goleada contra o Racing, Paulinho entrou em campo no decorrer do segundo tempo, na vaga de Breno Bidon, e foi recebido com aplausos vindos das arquibancadas da Neo Química Arena, em São Paulo, e dos jogadores do Corinthians.

    Com atuação discreta nos 90 minutos, Paulinho reservou o momento mais especial para o pós-jogo. Logo no apito, o camisa 8 desabou em choro e se posicionou ao centro do gramado, rodeado pelos companheiros, que o aplaudiram junto à torcida.

    Em seguida, Paulinho deu uma volta olímpica pelo gramado da Arena e saudou a todos os presentes na arquibancada, que gritaram seu nome. Neste momento, ele estava acompanhado de seus filhos e de sua esposa.

    Números de Paulinho pelo Corinthians

    Ao longo de duas passagens, Paulinho disputou 219 jogos, com 40 gols e 13 assistências. Nos períodos, ele conquistou um Campeonato Brasileiro (2011), uma Copa Libertadores (2012), um Mundial de Clubes (2012) e um Campeonato Paulista (2013).


    Acompanhe CNN Esportes em todas as plataformas

    Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

    versão original