Bolsonaro publica foto de evento em que diz ter apoiado Moro contra opositores


Da CNN, em São Paulo
25 de abril de 2020 às 10:00 | Atualizado 25 de abril de 2020 às 10:21

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou, na manhã deste sábado (25), no perfil que mantém no Twitter, um texto acompanhado por uma foto registrada em um dia no qual diz ter apoiado o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, quando opositores o atacavam por causa do episódio conhecido como Vaza Jato.

“A VazaJato começou em junho de 2019. Foram vazamentos sistemáticos de conversas de Sérgio (sic) Moro com membros do MPF [Ministério Público Federal]. Buscavam anular processos e acabar com a reputação do ex-juiz. Em julho, PT e PDT pediram prisão dele. Em setembro, cobravam o SFT. Bolsonaro no desfile do dia 7 fez isso”, diz o texto, acompanhado por uma foto do presidente com as mãos no ombro do ex-aliado.

Durante a parada em 7 de setembro de 2019, em Brasília, o presidente quebrou o protocolo ao descer da tribuna e interromper o desfile na Esplanada dos Ministérios, para caminhar e cumprimentar o público presente em várias arquibancadas.

Assista e leia também:

Bolsonaro escolhe Alexandre Ramagem, diretor da Abin, para comandar a PF

Em mensagens a Moro, Bolsonaro cita investigação contra deputados, diz TV

Associação de procuradores vê indícios de crimes na conduta de Bolsonaro

Acompanhado de Moro, dos ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Onyx Lorenzoni (então chefe da Casa Civil, atual ministro da Cidadania) e de outros assessores, além do empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, Bolsonaro acenou ao público, que, em diversos momentos retribuiu com gritos de “mito, mito”. Os presentes também gritaram o nome de Moro.

O episódio se deu uma semana depois de Bolsonaro sinalizar, pela primeira vez, que pretendia trocar o então diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. A exoneração de Valeixo, na sexta-feira (24) foi determinante na decisão de Moro pedir demissão. (Com informações da Reuters)