São Paulo bate novo recorde com 3.961 casos de Covid-19 confirmados em 24h

Nesta sexta-feira (15), o número de mortes chegou a 4.501; os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-SP)

Da CNN, em São Paulo
15 de maio de 2020 às 12:55 | Atualizado 15 de maio de 2020 às 13:53
Secretário Estadual de Saúde, José Henrique Germann, durante a coletiva de imprensa sobre o novo coronavírus.
Foto: Governo do Estado de São Paulo - 13.mai.2020

Nas últimas 24 horas, o governo de São Paulo registrou 3.961 novos infectados por Covid-19, totalizando 58.247 casos em todo o estado. Este é o novo recorde diário de confirmações. O número de mortes chegou a 4.501. Os dados foram divulgados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-SP), durante a coletiva de imprensa desta sexta-feira (15) no Palácio dos Bandeirantes. 

Na Grande São Paulo, a taxa de ocupação nos leitos de UTI é de 84,4%, enquanto no estado a taxa é de 68,8%. 

Leia também:

Após 27 dias no cargo, Nelson Teich pede demissão do Ministério da Saúde

Rodízio em SP aumenta uso de ônibus, mas lotação total está abaixo da média

Bolsonaro afirma que vai alterar o protocolo de uso da cloroquina

Mortalidade nas UTIs

De acordo com o diretor-geral do Hospital Emílio Ribas, Luiz Carlos Pereira Júnior, a taxa de mortalidade por Covid-19 nas unidades de terapia intensiva (UTIs) é de 20%. A declaração foi feita durante a coletiva de imprensa da Secretaria Estadual de Saúde (SES-SP) na tarde de quinta-feira (14).

"A cada 5 pacientes que vão para a UTI, um não volta para a casa. A doença é mais grave do que estamos pensando", afirmou o diretor.

Segundo o coordenador do Controle de Doenças da Secretaria da Saúde, Paulo Menezes, a taxa de mortalidade se explica pelo fato da doença ser “mais grave do que as pessoas imaginam”. “Nós temos 4.315 óbitos para 54 mil pessoas diagnosticadas, o que dá aproximadamente [uma taxa de mortalidade] de 8%. Não foi por falta de leito de UTI. Hoje, está ficando claro que o vírus causa uma doença sistêmica, e não apenas uma doença pulmonar”.

No dia 6 de maio, quando o estado ultrapassou três mil mortes por Covid-19, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), decretou luto oficial enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. Na última quarta-feira (13), o estado passou de quatro mil mortos pela doença.