Ministério da Defesa concorda com nota de Heleno


Caio Junqueira
Por Caio Junqueira, CNN  
23 de Maio de 2020 às 00:33 | Atualizado 24 de Maio de 2020 às 14:28
O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva (1º.abr.2020)

Foto: Frederico Brasil/Futura Press/Estadão

O ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, disse à CNN que as Forças Armadas concordam com a nota enviada nesta tarde pelo ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno.

Em comunicado oficial "à nação brasileira", Heleno classificou como "inconcebível e, até certo ponto, inacreditável" partidos políticos de oposição terem pedido ao STF (Supremo Tribunal Federal) busca e apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

   Leia também:

   Apreender celular de Bolsonaro teria 'consequências imprevisíveis', diz Heleno

Heleno afirma que uma eventual apreensão do celular "poderá ter consequências imprevisíveis para a estabilidade nacional".

"O MD [Ministério da Defesa] teve conhecimento que o Gen. Heleno iria soltar a nota e concordou com a emissão, tendo em vista que o celular do PR [presidente da República] é um assunto de segurança institucional", disse Azevedo e Silva em mensagem à coluna.

"A simples ilação da apreensão do celular do Presidente da República, na visão dele, é absurda.
Afronta a segurança institucional. MD está extremamente preocupado com a tensão entre os poderes", acrescenta o ministro.