Julgamento sobre Weintraub no STF prossegue nesta semana

Diego Freire, da CNN, em São Paulo
15 de junho de 2020 às 05:53 | Atualizado 15 de junho de 2020 às 08:43

O julgamento do habeas corpus do ministro da Educação, Abraham Weintraub, no Supremo Tribunal Federal (STF), prossegue a partir desta segunda-feira (15). A votação, realizada em plenário virtual, teve início na última sexta-feira e os ministros do STF têm como prazo a próxima sexta-feira (19) para apresentarem seus votos no painel eletrônico da Corte.

Na última sexta-feira, o ministro do STF Edson Fachin votou pela rejeição ao pedido de habeas corpus.

O recurso foi apresentado em 27 de maio, pelo ministro da Justiça, André Mendonça. A peça solicita a exclusão de Weintraub das investigações no inquérito sobre fake news e ofensas a ministros do STF. 

Weintraub foi convocado a depor no inquérito, por causa de declarações dadas na reunião ministerial de 22 de abril. O vídeo desse compromisso foi anexado a outro inquérito, que apura suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal, e o conteúdo veio a público. Na reunião, Weintraub defende a prisão de ministros do STF e chama-os de "vagabundos".

Reunião com Bolsonaro

Segundo informações do analista da CNN Igor Gadelha, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se irritou com a participação de Weintraub em manifestações neste domingo.

Em conversas com manifestantes bolsonaristas, o ministro reiterou as ofensas da reunião de 22 de abril. A avaliação foi de que o titular do MEC deu motivo para que seus opositores aumentem a pressão pela sua demissão. 

Weintraub tem reunião com Bolsonaro às 16h desta segunda-feira. O compromisso, porém, já estava marcado na agenda de ambos antes dos protestos. 

(Com informações de: Gabriela Coelho)