Ricardo Barros diz que quer ampliar base de Bolsonaro na Câmara

Novo líder do governo na Câmara diz que substituição do cargo é uma "evolução"

Da CNN, em São Paulo
13 de agosto de 2020 às 19:48 | Atualizado 13 de agosto de 2020 às 20:21

Novo líder do governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros (PP-PR) disse à CNN nesta quinta-feira (13) que vai colaborar, somar e buscar aprovar matérias que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) precisa para entregar à população as promessas de campanha. Ele afirma que busca ampliar a base do governo na Casa Legislativa.

“O objetivo que o presidente Bolsonaro tem agora é poder concluir suas propostas de governo e estar em dia com seu discurso para que a população receba essas vantagens, especialmente os mais pobres, a quem ele vai dirigir o programa Renda Brasil”, pontuou.

O parlamentar paranaense afirmou ainda que está “preparado” para receber reações da chamada “ala olavista” com relação a sua nomeação, mas salientou que se dá “muito bem” com parlamentares ligados “a esse setor”.

“Eu entendo a posição dos radicais tanto da esquerda quanto da direita”, disse.

Barros, que substitui o deputado Vitor Hugo (PSL-GO), elogiou o trabalho do colega – especialmente porque, segundo ele, conseguiu aprovar matérias importantes para o Executivo, como a reforma da previdência.

No entanto, disse, houve um movimento de articulação, em que o presidente Bolsonaro o convidou para liderar o governo na Câmara dos Deputados.

“Eu, com toda experiência que tenho, de ter sido líder de todos os governos, com exceção do [governo] de Michel Temer, onde fui ministro, vou poder contribuir muito para a articulação política”.

Assista e leia também:

Ricardo Barros busca apoio de Maia e planeja mudança de vice-líderes

O deputado Ricardo Barros (PP-PR)
Foto: CNN (13.ago.2020)

O deputado disse crer ainda que a troca de líder do Executivo é uma “evolução” do processo. 

“O presidente começou o seu relacionamento com o Congresso através de frentes parlamentares da educação, saúde, agricultura, evangélica. E, depois de um ano de governo, percebeu que precisava dos partidos”, justificou.

“Agora, estamos numa evolução desse processo para que a base do governo seja sólida, firme e assegure a aprovação das reformas que o Brasil precisa”, continuou.

Reformas

Para o parlamentar, a reforma administrativa “é uma das principais” que o país precisa, e afirmou que irá se “esforçar muito” para que ela seja rapidamente apresentada para o Congresso votar.

Barros afirmou, porém, que ainda não está decidido quando o governo encaminhará a reforma. “O governo quer primeiro votar a reforma tributária e o Renda Brasil”, disse. 

Com relação à reforma tributária, o novo líder acredita que será votada em breve.

“É muito difícil votar essa reforma, porque muitos interesses são contrariados, mas temos convicção, tanto os presidentes da Câmara e do Senado quanto Bolsonaro, de que ela é necessária, e nós vamos tentar buscar um texto de acordo”, falou.

(Edição: Sinara Peixoto)