Pior momento da pandemia passou, mas não há data para aulas, diz Bruno Covas


da CNN, em São Paulo
10 de setembro de 2020 às 18:06 | Atualizado 11 de setembro de 2020 às 14:23

Em entrevista à CNN nesta quinta-feira (10), o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), afirmou que o pior momento da pandemia na cidade já passou, mas que a situação grave ainda persiste.

"A pandemia ainda não passou, mas a curva mostra que o pior momento já passou", declarou. 

Segundo ele, a prefeitura aguarda o resultado de um inquérito epidemiológico, realizado com crianças de quatro a 14 anos, para decidir se São Paulo poderá seguir a data de retomada das aulas proposta pelo governo estadual, em 7 de outubro. 

"Em 15 de setembro, teremos o resultado do terceiro inquérito, com alunos da rede privada e pública. Com base nesses dados, tomaremos a decisão se [a retomada] poderá ocorrer", disse. "Não vamos importar nenhuma decisão, vai ser baseado em dados e números da cidade".

Leia também:

O pior momento da epidemia em SP já passou, diz João Gabbardo

Inquérito sorológico de SP é 'inútil' para determinar volta às aulas, diz médico

Covas disse que espera que, entre 20 de setembro e 10 de outubro, a cidade avance para o próximo nível do plano de flexibilização, a fase verde, que permite a volta parcial de atividades culturais e esportivas. 

Ele também defendeu o fechamento do hospital de campanha do Anhembi, dizendo que a estrutura permanente da cidade é suficiente para atender a população.

"Nossos hospitais atendem a demanda, não há mais necessidade de estruturas provisórias, que custam ao governo, e hoje temos ocupação de leitos de UTI abaixo de 50% na cidade", afirmou.

Quanto a seu futuro político, ele disse que o nome de seu companheiro de chapa para as eleições municipais de 4 de outubro será revelado neste sábado (12), durante a convenção do partido.