PSL descarta apoio a Eduardo Paes nas eleições do Rio


Leandro Resende
Por Leandro Resende, CNN  
10 de setembro de 2020 às 12:37 | Atualizado 10 de setembro de 2020 às 12:41

 

Na semana em que duas operações do Ministério Público miraram os principais candidatos à prefeitura do Rio — o ex-prefeito Eduardo Paes (DEM) e o atual ocupante do cargo Marcelo Crivella (Republicanos) —, o PSL, que atualmente é o maior partido fluminense, ainda não decidiu o que fará no pleito de novembro: se lança candidatura própria ou indica o nome do vice na chapa de Crivella. 

À CNN, o presidente estadual da legenda, deputado Sargento Gurgel, afirmou que a decisão sai até sexta-feira (11) e que já está descartado apoio ao ex-prefeito Eduardo Paes — apesar da preferência por ele em parte da legenda.

Outras pessoas ouvidas pela CNN relataram que, com a operação que apreendeu o celular de Crivella, ganha força o grupo que defende candidatura própria, encabeçada pelo deputado federal Luiz Lima, nome alinhado ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Leia também:

Eduardo Paes lança candidatura para prefeito do Rio de Janeiro pelo DEM 

Republicanos confirma candidatura de Crivella à reeleição no Rio

Pesa a favor de Crivella o fato de o senador Flávio Bolsonaro e o vereador Carlos Bolsonaro, filhos do presidente, estarem no partido do atual prefeito do Rio.

A CNN apurou que o impacto das operações de terça-feira (contra Paes) e de hoje (contra Crivella) causaram grande impacto político e fizeram que as negociações sobre a postura do partido se reiniciassem.