PTB desiste de candidatura de Cristiane Brasil após Justiça negar liberdade

Ex-deputada ainda pode ser candidata a vice-prefeita, mas chapa do partido será assumida pelo ex-diretor do Theatro Municipal Fernando Bicudo (PTB)

Iuri Corsini e Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro
21 de setembro de 2020 às 17:30
A ex-deputada federal Cristiane Brasil
A ex-deputada federal Cristiane Brasil
Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Com a ex-deputada federal Cristiane Brasil ainda presa, o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) lançará Fernando Bicudo como candidato do partido a prefeito do Rio nas eleições municipais de 2020.

Bicudo, ex-diretor do Theatro Municipal do Rio, é advogado e já integrava como vice a chapa registrada no TRE-RJ.

Ainda há a possibilidade de a filha do presidente nacional do partido, Roberto Jefferson, ser mantida no páreo, como vice. A legenda ainda analisa a possibilidade. 

Assista e leia também:

Tudo sobre as Eleições Municipais 2020

Quem são os candidatos a prefeito do Rio de Janeiro nas eleições de 2020?

Justiça nega pedido da defesa e mantém prisão de Cristiane Brasil

O PTB chegou a buscar um acordo com o PSL e PSD para formar uma chapa entre partidos com fortes alas bolsonaristas, na tentativa de alavancar a candidatura da sigla à prefeitura fluminense e fidelizar um eleitorado do qual a sigla tem se aproximado nos últimos meses. 

PSL e PSD anunciaram uma aliança pela candidatura do deputado Luiz Lima (PSL), mas a coligação não incluiu o PTB.

Cristiane Brasil se entregou à Polícia Civil no 11 de setembro e, desde então, está presa em Niterói, Região Metropolitana do Rio. Ela foi um dos alvos da Operação Catarata, que investiga desvios na Fundação Leão XIII. 

No domingo (20), o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), o desembargador Claudio de Mello Tavares, negou os pedidos de revogação, relaxamento, substituição e conversão da prisão preventiva de Cristiane Brasil. Diante disso, o partido mudou de estratégia na disputa.