Bolsonaro avalia mudança de estratégia em segundo turno

Presidente apagou de seu perfil a lista com os nomes de 13 candidatos a prefeitos que apoiara no primeiro turno

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
16 de novembro de 2020 às 06:54 | Atualizado 16 de novembro de 2020 às 12:27


Auxiliares de Bolsonaro têm saído com o mantra de que eleição é assim mesmo ganha ou perde. Mas que no segundo turno o presidente Jair Bolsonaro deve adotar outra postura. O primeiro turno foi marcado na reta final por lives eleitorais, em que o presidente apontou seus favoritos. Ainda ontem, porém, Bolsonaro apagou de seu perfil a lista com os nomes de 13 candidatos que apoiara no primeiro turno, incluindo nomes para vereador. Desses, apenas 2 venceram a prefeito neste domingo. Mão Santa (DEM), candidato à reeleição em Parnaíba (PI), e Gustavo Nunes (PSL), em Ipatinga.

Ao todo, quase 60 pessoas contaram com o prestígio do presidente nestas eleições.

As maiores derrotas foram em São Paulo, Recife, Belo Horizonte e Manaus.

O presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia em Brasília
Foto: Adriano Machado/Reuters (19.out.2020) 

Leia também:
Confira todos os resultados das eleições municipais
‘Derrota de Bolsonaro’, diz Doria sobre eleição em São Paulo

Ainda na noite deste domingo, Bolsonaro minimizou sua participação nesta etapa das eleições, disse que "resumiu-se a 4 lives num total de 3 horas" e apontou para o baixo rendimento da esquerda principalmente nas capitais. "De concreto partidos de esquerda sofreram uma histórica derrota nessas eleições, numa clara sinalização de que a onda conservadora chegou em 2018 para ficar. Para 2022 a certeza de que, nas urnas, consolidaremos nossa democracia com um sistema eleitoral aperfeiçoado".