PDT não deve apoiar Eduardo Paes e Manuela d'Ávila no segundo turno

Presidente nacional do partido, Carlos Lupi disse que campanha no Rio contra Martha Rocha foi ‘de baixíssimo nível’

Fernando Molica
Por Fernando Molica, CNN  
16 de novembro de 2020 às 10:39 | Atualizado 16 de novembro de 2020 às 11:12
Carlos Lupi, presidente nacional do PDT
Foto: Renato Araújo/Agência Brasil


 

Presidente nacional do PDT, Carlos Lupi disse à CNN que o partido terá dificuldades para apoiar Eduardo Paes (DEM) no Rio e  Manuela d'Ávila (PCdoB) em Porto Alegre.

Ele praticamente descartou uma aliança com o ex-prefeito carioca, que tenta voltar ao cargo. Afirmou que, na campanha, Martha Rocha, candidata do partido, foi alvo de ataques pesados, "de baixíssimo nível" por parte da campanha de Paes, o que dificulta um  entendimento.

Leia também:
Planalto admite que Centrão ocupará vácuo de bolsonaristas, mas minimiza impacto
Veja quais capitais terão segundo turno para prefeito

Em Porto Alegre, o problema é a ligação do partido com o Sebastião Melo (MDB) - ele e Manuela se enfrentarão no segundo turno.

Juliana Brizola, candidata do PDT à prefeitura da capital gaúcha em 2020, foi vice na chapa encabeçada por Melo em 2016, também na disputa pelo comando de Porto Alegre.

Martha recebeu 11,30% dos votos no Rio e ficou em terceiro lugar; Juliana, com 6,41%, chegou em quarto em Porto Alegre.