Quais os desafios do próximo prefeito de São Paulo?

Retomada das aulas presenciais, transporte público e eventual segunda onda de Covid-19 serão alguns dos principais temas

Leonardo Lellis, da CNN em São Paulo
29 de novembro de 2020 às 19:11 | Atualizado 29 de novembro de 2020 às 22:00
Prefeito de São Paulo e candidato à reeleição pelo PSDB, Bruno Covas
Foto: Patrícia Cruz via Fotos Públicas

Os paulistanos escolheram neste domingo (29) quem vai chefiar o Executivo da maior metrópole da América do Sul.

Bruno Covas (PSDB) foi reeleito e derrotou o candidato do PSOL, Guilherme Boulos

Leia também:

Bruno Covas (PSDB) é reeleito prefeito de São Paulo

Covas terá desafio de continuar a cuidar da capital mais endividada do país

Além dos urgentes desafios impostos pela pandemia do novo coronavírus, o analista de política Iuri Pitta observa que o prefeito ainda terá que conciliar sua agenda com questões sempre candentes da rotina na capital: a mobilidade urbana e o crescimento da cidade.

Veja os principais desafios do próximo prefeito:

Saúde

Preparar a rede municipal para uma eventual segunda onda da COVID-19, decidir sobre a recriação de hospitais de campanha, articulação com governos estadual e federal para repasse de verbas, insumos e logística de uma futura vacinação contra o coronavírus.

Educação

Planejar a retomada gradual da volta às aulas presenciais em 2021 ou preparar a rede para mais um ano letivo de aulas remotas, elaborar planos de recuperação de conteúdos perdidos, aumentar oferta de vagas de creche e ensino fundamental.

Mobilidade

Reavaliar custo do sistema de transporte público e de subsídios às empresas de ônibus, articular ampliação da rede de transporte sobre trilhos com o governo estadual, reorganizar malha cicloviária, propor políticas de redução do uso de automóveis.

Urbanismo e meio ambiente

Articular revisão do Plano Diretor, renovar concessão da coleta e destinação do lixo ou propor novo modelo de contratação, recuperar áreas centrais degradadas, como a cracolândia, e estimular adensamento de bairros centrais.

Política

Construir base de apoio na Câmara Municipal, articular com Congresso e governo federal discussão da reforma tributária e impacto das mudanças no ISS, discutir com governo estadual políticas de interesse da cidade, como ampliação do metrô.