Futuro secretário de Paes diz que prisão não deve afetar transição no Rio

Deputado federal Pedro Paulo (DEM) afirmou que prisão de Marcelo Crivella ‘é triste’ para o Rio de Janeiro

Por Igor Gadelha, CNN  
22 de dezembro de 2020 às 08:45 | Atualizado 22 de dezembro de 2020 às 09:01

 

Futuro secretário da Fazenda da cidade do Rio de Janeiro, o deputado federal Pedro Paulo (DEM) avaliou como “triste” a prisão do atual prefeito da cidade, Marcelo Crivella (Republicanos), nesta terça-feira (22), mas disse à CNN acreditar que ela não deve afetar a transição.

“(A transição) seguirá normal. Não estamos encontrando qualquer dificuldade. O chefe da Casa Civil (de Crivella) foi designado e tem feito de maneira republicana e proativa. Assim continuará”, disse à CNN o deputado.

Leia também:
Após prisão de Crivella, Paes diz que trabalho de transição está mantido
Entenda o que é a Operação Hades, que culminou na prisão de Marcelo Crivella
Em entrevista à CNN em novembro, Crivella afirmou que QG da Propina era 'fofoca'

Embora adversários políticos, Pedro Paulo evitou comemorar a prisão do atual prefeito a nove dias para o fim do mandato de Crivella. “Político experiente não celebra prisão de outro, mesmo que sejam inimigos viscerais. É para o Rio é muito triste”, afirmou o deputado, que é considerado o braço direito de Paes.

A prisão de Crivella "antecipa" a chegada do DEM à Prefeitura da capital fluminense. A cidade está sem vice-prefeito desde maio de 2018, quando o então titular do cargo, Fernando Mac Dowell (Republicanos), morreu em decorrência de um infarto.

Com isso, o atual presidente da Câmara Municipal, Jorge Felippe (DEM), deve assumir o comando da capital fluminense até 1º de janeiro de 2021, quando Paes tomará posse. O neto de Felippe será secretário de Trabalho na gestão do novo prefeito do Rio.