Ordem de Paes é para que auxiliares evitem comemorar prisão de Crivella

Prefeito eleito do Rio de Janeiro quer evitar que eventuais críticas acabem prejudicando a transição

Por Igor Gadelha, CNN  
22 de dezembro de 2020 às 09:56 | Atualizado 22 de dezembro de 2020 às 10:04

 

O prefeito eleito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (DEM), orientou seus auxiliares a evitarem comemorar a prisão do atual prefeito da cidade, Marcelo Crivella (Republicanos), nesta terça-feira (22).

Segundo apurou a CNN, Paes quer evitar que eventuais críticas de auxiliares e aliados a Crivella acabem prejudicando a transição entre as duas gestões a nove dias para sua posse.

Leia também:
'Fui o governo que mais atuou contra corrupção no Rio', diz Crivella após prisão
Presidente da Câmara do Rio vai substituir Crivella na Prefeitura; saiba quem é
Futuro secretário de Paes diz que prisão não deve afetar transição no Rio

Futuro secretário municipal da Fazenda, o deputado federal Pedro Paulo (DEM) deu o tom da orientação. “Político experiente não celebra prisão de outro, mesmo que sejam inimigos viscerais”, disse à CNN.

O próprio prefeito eleito evitou citar a prisão de Crivella em suas postagens nas redes sociais na manhã desta terça-feira. Paes focou suas mensagens em ressaltar que a transição não deve ser afetada.

“Conversei nessa manhã com o presidente da Câmara de Vereadores, Jorge Felippe, para que mobilizasse os dirigentes municipais para continuar conduzindo suas obrigações e atendendo a população. Da mesma forma, manteremos o trabalho de transição que já vinha sendo tocado”, tuitou.