Rezende: Governo federal entendeu que Coronavac é indispensável para brasileiros

No quadro Liberdade de Opinião, Sidney Rezende comentou o acordo de exclusividade do Ministério da Saúde para distribuir o imunizante em todo o Brasil

Da CNN, em São Paulo
11 de janeiro de 2021 às 11:02


No quadro Liberdade de Opinião desta segunda-feira (11), Sidney Rezende comentou o anúncio do Ministério da Saúde sobre o acordo fechado com o Instituto Butantan, de São Paulo, para distribuir com exclusividade total as vacinas contra a Covid-19 para todos os estados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Leia também:
Se Anvisa aprovar uso da Coronavac, vacinação pode ser antecipada, diz Doria
Dados da Coronavac enviados à Anvisa estavam completos, diz secretário de SP
Laboratório sobre Sputnik V: Brasil é prioridade, mas quem dita ritmo é Anvisa

"Essa vacina foi rejeitada inicialmente pelo governo federal, o tempo passou, e hoje ela vai servir no cardápio de outras vacinas. Então, o governo federal e o Ministério da Saúde evoluíram na compreensão de que a Coronavac é um importante instrumento e uma vacina indispensável para uso dos brasileiros. E o governador de São Paulo não pode ser punido porque, lá atrás, se empenhou para ajudar nessa viabilização", analisou Rezende.

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (11.jan.2021)

(Publicado por: André Rigue)