Rezende: Decisão do STF sobre Moro não blinda PT de denúncias antigas

No quadro Liberdade de Opinião, o jornalista Sidney Rezende avaliou cenários para o ex-juiz Sergio Moro e o ex-presidente Lula

Da CNN, em São Paulo
24 de março de 2021 às 10:03

No quadro Liberdade de Opinião desta quarta-feira (24), Sidney Rezende avaliou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o ex-juiz Sergio Moro em processos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Por 3 votos a 2, a 2ª Turma do STF decidiu que Moro foi parcial ao condenar Lula no caso do triplex do Guarujá.

"[A decisão] é pior para Moro porque ele foi juiz por muito tempo, tornou-se herói nacional, um paladino anticorrupção. Mais tarde, torna-se ministro da Justiça do candidato que transformou-se em presidente e que teve sua candidatura viabilizada porque o adversário ficou fora da disputa em processo julgado por Moro", analisou o jornalista.

"Já para Lula, a decisão é positiva porque volta à estaca zero numa das acusações mais graves e ele continuará elegível momentaneamente. Agora, isso não significa que o PT não tenha que se explicar sobre suas ações e denúncias que vem de há muito tempo", disse Rezende. "Esse negacionismo do Partido dos Trabalhadores certamente será cobrado na eleição presidencial do ano que vem. Não é um céu de brigadeiro para ninguém. Mas é óbvio que perde Moro, ganha Lula e que, para o presidente da República, seria bom que o voto do Kassio Nunes encerrasse a história."

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (24.mar.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.