Entenda os próximos passos do impeachment de Carlos Moisés (PSL)

É a segunda vez que o governador de Santa Catarina sofre um processo de impeachment ao longo de seu mandato; em 2020, ele foi absolvido

Gabrielle Ravasco da CNN, em Florianópolis
27 de março de 2021 às 10:35 | Atualizado 28 de março de 2021 às 21:35

 

O Tribunal Especial de Julgamento de Santa Catarina aceitou a abertura de um processo de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL), que está afastado do cargo e responde por crime de responsabilidade pela compra de 200 respiradores artificiais sem licitação.

A decisão foi tomada na sexta-feira (26). Moisés será afastado de seu cargo por até 120 dias, e quem assume seu lugar é a vice-governadora do estado, Daniela Reinehr. A sessão do Tribunal Especial de Julgamento de Santa Catarina, que analisou a denúncia contra Moisés, durou mais de 12 horas e foi composta por desembargadores e deputados. 

A partir deste afastamento, Carlos Moisés passará por um julgamento de impeachment que ainda não tem data definida. Segundo a denúncia, o governador afastado pagou R$ 33 milhões pela compra dos respiradores que nunca chegaram ao estado de Santa Catarina. 

Assim que soube da sessão de julgamento, Carlos Moisés foi às redes sociais e afirmou que não há justa causa para o impedimento e que confia na justiça.

Em seis meses, é a segunda vez que o governador é afastado por um processo de impeachment. Em outubro de 2020, ele foi julgado e absolvido. Na ocasião, respondeu por crime de responsabilidade depois de aumentar o salário dos desembargadores sem o aval da Assembleia Legislativa.