Sidney Rezende: Não se ouviu de Pazuello nenhuma denúncia direta ao presidente

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (20), o jornalista avaliou o primeiro dia de depoimento do ex-ministro da Saúde na CPI da Pandemia

Da CNN, em São Paulo
20 de maio de 2021 às 09:50

No quadro Liberdade de Opinião desta quinta-feira (20), Sidney Rezende avaliou o primeiro dia de depoimento do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello na CPI da Pandemia. Pazuello voltou a depor hoje no Senado.

“O que tentou fazer o general Pazuello foi blindar o presidente, e de fato, ele não saiu, pelo menos com o depoimento de ontem, com nada na testa que dissesse “o presidente me chamou numa sala, me chamou no Palácio do Planalto, determinou isso, desautorizou aquilo, repreendeu, deu bronca”. Embora, aquela frase 'um manda e o outro obedece' tenha sido um pouco a síntese da relação de dominante, mais alfa, do presidente Bolsonaro em relação a seu governo”, disse o jornalista.

“Essa blindagem deu certo em quase tudo porque não se ouviu de Pazuello nenhuma denúncia direta ao presidente. Então, essa acusação que alguns desejavam que acontecesse não ocorreu.”

O Liberdade de Opinião tem a participação de Sidney Rezende e Alexandre Garcia. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Sidney Rezende no quadro Liberdade de Opinião
Foto: CNN Brasil (20.mai.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.