Decisão sobre máscara é de ministro, governadores e prefeitos, diz Bolsonaro

Anteriormente, presidente afirmou que conversava com Queiroga sobre um parecer para desobrigar o uso de máscaras para vacinados e já infectados pela Covid-19

Rafaela Lara, da CNN, em São Paulo
11 de junho de 2021 às 11:11 | Atualizado 11 de junho de 2021 às 18:43

 O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta sexta-feira (11) que a decisão final sobre o fim da obrigatoriedade do uso de máscaras caberá ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e aos governadores e prefeitos.

A fala acontece após o presidente afirmar, nesta quinta-feira (10), que discutia com Queiroga o fim do uso obrigatório de máscaras para quem já foi vacinado contra a Covid-19 e também para quem já contraiu a doença.

"Pedi para o ministro da Saúde fazer um estudo sobre máscara. Quem já foi infectado, quem já tomou a vacina não precisa usar máscara. Mas quem vai decidir é ele. Se bem que quem vai decidir na ponta é governador e prefeito, eu não apito nada. Segundo o STF, quem manda são eles. Mas nada como estar em paz com a sua consciência", disse nesta sexta-feira ao deixar o Palácio da Alvorada. 

Bolsonaro já havia falado sobre o fim da obrigação do uso do equipamento de proteção individual durante cerimônia sobre o setor do turismo na tarde desta quinta. Na ocasião, ele afirmou que Queiroga iria "ultimar um parecer visando desobrigar uso de máscara de quem estiver vacinado ou já tenha sido contaminado". 

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro
Foto: Mateus Bononi/Getty Images

Há dois dias, Queiroga retornou à CPI da Pandemia e defendeu uso de máscara contra a Covid-19. Durante a noite desta quinta-feira, o ministro da Saúde admitiu conversas com o presidente sobre a possibilidade de desobrigar o uso de máscaras para pessoas vacinadas ou que já tiveram a doença. 

No entanto, a equipe do chefe da pasta se surpreendeu com a declaração feita por Bolsonaro.

Alguns países com a taxa de transmissão do vírus em baixa e com vacinação avançada, como Estados Unidos e Israel, estão desobrigando o uso de máscaras em algumas situações. A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirma que a dispensa desses cuidados pode acontecer quando não há mais transmissão comunitária da doença e não depende apenas da vacinação contra a Covid-19.

A orientação dos órgãos de saúde é que mesmo pessoas que já tenham contraído a Covid-19 continuem usando máscara e se vacinem contra a doença.