CPI transforma Fantinato em testemunha e suspende quebra de sigilos da depoente

Ex-coordenadora do PNI teve a quebra aprovada em 10 de junho; ela recorreu ao STF, mas teve o pedido negado

Renato Barcellos, da CNN, em São Paulo
08 de julho de 2021 às 14:24 | Atualizado 08 de julho de 2021 às 14:30

A senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), no exercício da presidência da CPI, transformou a ex-coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI) Francieli Fantinato em testemunha. Até então, a ex-servidora da Saúde prestava esclarecimentos na condição de investigada.

Dessa forma, a quebra dos sigilos telefônico e telemático de Fantinato também foi suspensa.

“A substituição da condição de investigada para testemunha portanto decorrente desta decisão ficam suspensos os efeitos das quebras de sigilo”, destacou a parlamentar.

A ex-servidora teve a quebra dos sigilos -- apresentados pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) -- aprovados na sessão do dia 10 de junho.

Fantinato recorreu da decisão no Supremo Tribunal Federal (STF), mas o ministro da Corte Alexandre de Moraes negou o pedido.

Ex-coordenadora do PNI Francieli Fantinato
Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado