Barros volta ao STF e pede para ser ouvido na CPI até sexta (16)

A estratégia do PP é que o deputado deponha o quanto antes na comissão e depois saia da liderança do governo na Câmara

Da CNN, em São Paulo
13 de julho de 2021 às 18:44

O líder do governo na Câmara dos Deputados, o deputado Ricardo Barros (PP-PR), voltou ao STF (Supremo Tribunal Federal) para tentar antecipar o seu depoimento na CPI da Pandemia. O parlamentar pediu para a oitiva no Senado acontecer até esta sexta-feira (16).

De acordo com informações da âncora da CNN Daniela Lima, a estratégia do partido de Barros é que ele deponha o quanto antes e depois saia da liderança do governo na Câmara, para, assim, deixar de ser um dos focos da investigação da comissão. 

Barros entrou na mira dos senadores após o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) dizer à CPI que o nome citado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre um suposto "rolo" na aquisição das vacinas Covaxin foi o do parlamentar do PP. Ele, por sua vez, nega as acusações. 

Na última semana, a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), integrante da bancada feminina, afirmou à CNN que a CPI deve ouvir o líder do governo na Câmara no dia 20 de julho.

Dep. Ricardo Barros (PP - PR)
Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

(Publicado por Daniel Fernandes)