Veto ao fundo eleitoral não deve trazer problema com o Parlamento, diz Bolsonaro

“Vou vetar [o valor do fundo eleitoral] e fica na mão do parlamento derrubar o veto ou não", disse o presidente

Da CNN, em São Paulo
21 de julho de 2021 às 17:51 | Atualizado 21 de julho de 2021 às 17:52

 O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a falar de sua decisão de vetar o fundo eleitoral de R$ 6 bilhões previstos na Lei de Diretrizes Orçamentárias aprovada pelo Congresso na última semana. Ele diz que espera não ter problemas com o parlamento pela decisão e disse que o veto vem por questões de “governabilidade”.

“Vou vetar [o valor do fundo eleitoral] e fica na mão do parlamento derrubar o veto ou não. O que acontece? Vejo que a TV diz que o presidente vai ter problemas com o parlamento. Olha pessoal, eu mando proposta para o parlamento, como mandei no passado a regularização fundiária e o Rodrigo Maia deixou caducar, paciência,” disse Bolsonaro para a rádio Jovem Pan de Itapetininga.

“Quando eles aprovam as coisas lá e vem para cá, eu não tenho obrigação de sancionar. Não é retaliação, é questão de governabilidade. Agora, espero que não tenha nenhum problema, eu acho que não vai ter.”

Na mesma entrevista, Bolsonaro disse que não vai vetar o fundo, mas aprová-lo com valor menor. Ele disse que o valor atual do fundo pode ser recomposto na votação da Lei Orçamentária Anual. Aliados do presidente da Câmara Arthur Lira (PP-AL) disseram que esse caminho de ajustar as contas no final não é tecnicamente viável.

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participa de evento no Mato Grosso do Sul
Foto: Reprodução/CNN Brasil (14.mai.2021)

Publicado por Guilherme Venaglia