À CNN, Bolsonaro diz que vai à Rússia por “convite, comércio e paz”

Presidente brasileiro diz que viagem a Moscou é por respeito ao convite feito no ano passado e que política externa do Brasil sempre foi "pela paz e respeito à soberania de outros países"

Leandro Magalhãesda CNN

Em Brasília

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou à CNN, nesta sexta-feira (11), que a pauta do encontro que terá com o presidente russo, Vladimir Putin, vai ser diversificada e que o Brasil não tem problemas de conflitos.

“A nossa ida à Rússia também é por respeito, uma vez que fui convidado por Vladimir Putin ainda no ano passado. Nossa política externa sempre foi pela paz e respeito à soberania de outros países. O Brasil não tem problemas na América do Sul e sempre optou pelas vias pacíficas na solução de conflitos externos. Vou à Rússia por convite, comércio e paz”, ressaltou.

Sobre os compromissos em Moscou, Jair Bolsonaro destacou que terá uma agenda será bastante diversificada.

“Teremos uma agenda bem eclética. Vamos tratar de interesses dos dois países: na área de energia, comércio, agronegócio (fertilizantes) e defesa. Estará comigo, entre outros ministros, o ministro [da Defesa] Braga Netto”.

O presidente Jair Bolsonaro viajará na segunda-feira (14), no início da noite. A visita ao presidente Vladimir Putin será na manhã do dia 16.

O encontro contará apenas com a presença dos dois chefes de estado e dos tradutores. Em seguida, farão um pronunciamento de até 15 minutos cada um.

Ainda na quarta-feira, um almoço será oferecido ao presidente brasileiro na sede do governo russo, o Kremlin de Moscou. Após o evento, Jair Bolsonaro terá uma reunião com o presidente da Câmara baixa do parlamento. Em seguida, participará de um evento com empresários locais.

Mais Recentes da CNN