Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    À CNN, Fufuca afirma nunca ter sido bolsonarista e se diz “mais aliado do governo que muitos integrantes do PT”

    Novo ministro do Esporte diz que pretende atuar como "ponte de ligação do presidente Lula com a executiva do PP" mesmo com a resistência do presidente do partido, Ciro Nogueira

    Fernanda Pinottida CNN

    em São Paulo

    O novo ministro do Esporte, André Fufuca, disse à CNN nesta sexta-feira (15) que nunca foi bolsonarista e acrescentou: “Tenho certeza que hoje André Fufuca é mais aliado do governo, inclusive, que muitos integrantes do PT.”

    O ministro foi questionado sobre um vídeo no qual, ainda como deputado federal, ele aparece pedindo votos para Jair Bolsonaro (PL) nas eleições do ano passado. Fufuca afirmou que “daqui para frente, Lula tem um aliado leal, correto e amigo do lado dele” e que fará “o possível para reafirmar a confiança e o gesto do presidente”.

    Ele ainda acrescentou que apoiaria o presidente Lula (PT) para a reeleição “sem sombra dúvida”.

    O presidente do Partido Progressistas (PP), senador Ciro Nogueira (PP-PI), já afirmou não ver espaço para uma possível aproximação com o governo Lula e disse que irá se manter como oposição mesmo com a entrada de Fufuca – que era deputado pela sigla – no ministério.

    O novo ministro do Esporte, no entanto, disse que pretende primeiro se reaproximar de Ciro Nogueira, que foi contrário à decisão de assumir a pasta, e que quer “trabalhar para ser a ponte de ligação do presidente Lula com a executiva do PP, assim como daqueles que queiram, de qualquer forma, ajudar na atual gestão”.

    Para Fufuca, o governo federal deve continuar tendo o apoio de parte da bancada do PP que vem ajudando desde o início da gestão de Lula. “[O PP] vem ajudando desde o começo com 70%, 80% da bancada, e acredito que haverá essa manutenção. Até porque há um sentimento de apoio muito forte às matérias importantes para o Brasil”, falou.

    Secretaria de apostas esportivas

    Fufuca disse que ainda não sentou para conversar com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, sobre a nova Secretaria Nacional de Prêmios e Apostas, criada para gerir as verbas da regulamentação de apostas esportivas no Brasil.

    Ambos os ministérios enfrentam um impasse para decidir qual pasta vai abrigar a nova secretaria.

    “[Eu e Haddad] vamos conversar essa semana e ver quais serão as atribuições de cada pasta, mas com muito diálogo, muita tranquilidade, sem nenhuma sequela ou arranhão entre as duas partes”, afirmou Fufuca.

    Ana Moser

    O novo ministro também afirmou que sua gestão à frente da pasta pretende dar continuidade aos trabalhos que estavam sendo feitos pela ex-ministra Ana Moser, que ainda não foi realocada dentro do governo após sair da pasta.

    Moser deixou o ministério descontente com a decisão de Lula e não compareceu à posse de André Fufuca. Ela chegou a dizer à CNN que sua saída foi uma decisão política e representa “um abandono do esporte” no país.

    “Não tive a oportunidade de falar com a ministra Ana Moser, mas falei com a brilhante equipe que ajudou ela”, disse Fufuca. “Aqui mesmo no ministério estamos de braços abertos para recebê-la se ela quiser somar força conosco.”