Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ações contra atos antidemocráticos não violam direitos, diz presidente da ANPR

    Fábio George Cruz da Nóbrega, representante dos procuradores, avalia inquéritos no país

    Em entrevista à CNN, Fábio George Cruz da Nóbrega, presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), negou que as operações realizadas pela Polícia Federal contra atos antidemocráticos estão violando direitos — diferente do que foi afirmado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na noite de terça-feira (16).

    Ele ponderou que a liberdade de expressão é uma garantia. “O que não pode ocorrer é o xingamento de ministros, ameaças dirigidas à eles, muito menos a existência de organizações para praticar atos contra a democracia, isso é muito grave e configura crimes contra a Segurança Nacional”, explicou ele. 

    “É importante colocar estas balizas pois estamos em um momento de muita polarização, onde muitas pessoas criticam o Supremo, e é importante para o aperfeiçamento das instituições, mas confundem com a possibilidade de atentarem contra o funcionamento do poderes”, completou.

    Leia também:

    PF segue em busca de duas pessoas em investigação contra atos antidemocráticos

    Bolsonaro ficou ‘furioso’ com operação contra aliados, dizem auxiliares

    O especialista também analisou a quebra do sigilo bancário de parlamentares que estão sendo investigados pela suposta organização de atos contra a democracia e suas instituições. Segundo Nóbrega, a medida é vista com normaldidade neste caso, pois se há indícios, deverão ser apurados corretamente. 
     
    “Se existe uma organização que indica a participação de parlamentares em atos organizados contra a democracia, a quebra do sigilo bancário é válido. Existem pessoas que podem pensar em algo excepcional, mas o que não podemos permitir é que pessoas atentem contra a democracia e insituições”, concluiu.
     
    (Edição: Leonardo Lellis)