Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ala do STF atribui a Jaques Wagner aprovação da PEC

    Comentários nos bastidores são de que o líder do governo no Senado foi responsável por alterar votos importantes

    Raquel Landimda CNN

    em São Paulo

    Alguns ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) estão atribuindo ao senador Jaques Wagner (PT-BA) a aprovação da PEC que reduziu os poderes da corte. Eles afirmam nos bastidores que o líder do governo no Senado foi responsável por alterar votos importantes.

    A vitória foi apertada. Foram 52 votos a favor e eram necessários 49 votos para aprovar a PEC. Outros políticos da tropa de choque do governo no Senado também votaram a favor, além de partidos que detém ministérios.

    Para os ministros, não deu para entender qual era a posição do governo, já que o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, foi exonerado para votar contra, enquanto Wagner votava a favor.

    Eles atribuem o voto de Wagner a um acordo selado com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.

    Senadores, no entanto, afirmam que a limitação das decisões monocráticas do Supremo era uma preocupação de muitos parlamentares e reforçam que o Legislativo tem legitimidade para tomar decisões. Procurados, Wagner e Pacheco não quiseram se manifestar.