Anastácio: Enem com ‘cara do governo’ deve ser investigado, pois prova é sigilosa

No quadro Liberdade de Opinião, comentarista Thiago Anastácio repercutiu declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre prova que acontece nos próximos dias

Da CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

No quadro Liberdade de Opinião desta terça-feira (16), o comentarista Thiago Anastácio analisou as declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sobre o Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), que acontece nos próximos dias 21 e 28 de novembro.

Em Dubai, Bolsonaro disse a jornalistas que o Enem agora “começa a ter a cara do governo”. Para Anastácio, a fala pode indicar que o presidente da República teve acesso prévio à prova, que deve ser sigilosa.

“O presidente fala que a prova terá a cara do governo. Investigue-se, porque o presidente e o próprio ministro da Educação não deveriam ter tido acesso a essa prova, pois ela deveria estar guardada em cofre de modo sigiloso para que não vaze”, disse o comentarista.

“O presidente Jair Bolsonaro analisando uma prova e tema de redação? Por favor, procurem na internet o que disse o então ministro do Superior Tribunal Militar sobre Jair Bolsonaro escrevendo quando ele é julgado por terrorismo. Bolsonaro está longe de ser um homem das palavras e longe de ser dado ao intelecto para fazer análise de uma prova que é modelo de sucesso”, continuou.

“Como o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Educação tiveram acesso à prova do Enem para saber que agora ela tem a cara do governo? Houve ingerência anterior? Será que as comissões de análise, que são técnicas, vazaram as informações [para eles]? O fato é gravíssimo”, afirmou.

O Liberdade de Opinião teve a participação de Thiago Anastácio e Ricardo Baronovsky. O quadro vai ao ar diariamente na CNN.

Thiago Anastácio no quadro Liberdade de Opinião / CNN Brasil (16.nov.2021)

As opiniões expressas nesta publicação não refletem, necessariamente, o posicionamento da CNN ou seus funcionários.

(Publicado por: André Rigue)

Mais Recentes da CNN