Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após choque entre gestões locais, governo federal atua para amarrar informações

    Alckmin escalou o Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) para mediar as conversas entre os dois chefes do Executivo, que são adversários políticos

    Pedro Venceslauda CNN

    São Paulo

    O governo federal entrou em campo para tentar alinhar as ações e informações da prefeitura de Maceió e do governo de Alagoas no caso do afundamento do solo causado por escavações na mina da Braskem.

    Como informou a CNN, o governador Paulo Dantas (MDB) e o prefeito João Henrique Caldas (PL) culpam um ao outro pela falta de diálogo e coordenação, o que levou à divulgação de informações desencontradas das respectivas defesas civis.

    O presidente em exercício, Geraldo Alckmin (PSB), escalou o Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional para mediar as conversas entre os dois chefes locais do Executivo, que são adversários políticos.

    À CNN, o ministério informou que a Defesa Civil Nacional, coordenada pelo Diretor de Obras de Proteção e Defesa Civil, Paulo Falcão, reuniu-se com representantes do governo do estado e do município para “discutir e alinhar” as informações acerca dos eventos ocorridos em Maceió nos últimos dias.

    “A interlocução do governo federal está ocorrendo tanto com o estado quanto com o município, por meio de reuniões diárias articuladas pelo Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (Cenad) em Brasília, contando com a participação, além do estado e município, de outros atores do governo federal”, disse a pasta.

    Em Maceió, o governo federal mantém uma equipe do Grupo de Apoio a Desastres (GADE) que articula ações coordenadas com outros órgãos do governo Federal, os quais também estão presentes em Maceió, tais como o Ministério da Saúde (MS), IBAMA/MMA e Serviço Geológico do Brasil — CPRM/MME.

    Além disso, desde o início desta semana, foram articuladas reuniões conjuntas dos atores do Governo Federal, do Instituto do Meio Ambiente de Alagoas – IMA/AL, da Defesa Civil Estadual e da Defesa Civil Municipal de Maceió para discussões técnicas e alinhamento de informações sobre o caso.

    Tópicos

    Tópicos