Arthur do Val retira pré-candidatura ao governo de SP após áudios vazados

Anúncio vem após um áudio do parlamentar num grupo privado viralizar; no áudio, ele fala que as refugiadas ucranianas “são fáceis porque são pobres”

Da CNN Brasil

Ouvir notícia

O deputado estadual Arthur do Val (Podemos-SP) — conhecido pelo canal de Youtube Mamãe Falei, disse neste sábado (5) que retirou sua pré-candidatura ao governo de São Paulo. O anúncio vem após um áudio do parlamentar num grupo privado viralizar. Nos áudios, ele fala que as refugiadas ucranianas “são fáceis porque são pobres”.

“Os áudios que vazaram de uma conversa com amigos são lamentáveis. Não são corretos com as mulheres brasileiras, ucranianas e com todas as pessoas que depositam confiança em meu trabalho e, por isso, peço desculpas. Não tenho compromisso com o erro. Por isso, entrei em contato com o presidente do Podemos, Renata Abreu, para retirar minha pré-candidatura ao governo de São Paulo. Faço isso por entender que nesse momento delicado da política nacional é necessário preservar o árduo trabalho de todos aqueles que se dedicam na construção de uma terceira via. O projeto não merece que minhas lamentáveis falas sejam utilizadas para atacá-lo”, escreveu em seu Instagram.

Neste sábado, ao desembarcar no Brasil, voltando do país do Leste Europeu, o deputado se desculpou pelas suas falas. “Foi errado o que falei, não é isso que eu penso. O que falei foi um erro num momento de empolgação”, disse à imprensa ao ser abordado no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos.

Ele foi para a Ucrânia no início da semana para, segundo ele, “ver o que está acontecendo ‘in loco’”, durante a invasão do país pelas forças russas, lideradas pelo presidente Vladimir Putin.

Em nota, o presidente da Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de S. Paulo), Carlão Pignatari, chamou o conteúdo do áudio de “repugnante e inaceitável”.

Arthur do Val é deputado estadual de São Paulo desde 2019. Sua companheira de chapa é Adelaide Oliveira (Patriota).

*Publicado por Ligia Tuon

Mais Recentes da CNN