Associação Paulista de medicina ajuda MP-SP a analisar prontuários da Prevent Senior

Representantes da APM vão se reunir com promotores da força-tarefa do Ministério Público para analisar possíveis alterações em prontuários

Fachada de hospital da Prevent Senior que é alvo de investigação
Fachada de hospital da Prevent Senior que é alvo de investigação Renato S. Cerqueira/Futura Press/Estadão Conteúdo

Matheus Meirellesda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

A força-tarefa do Ministério Público de São Paulo sobre a Prevent Senior vai receber nesta terça-feira (25) representantes Associação Paulista de Medicina (APM) para analisar os prontuários de pacientes da operadora.

A entidade dará subsídios técnicos e científicos aos promotores para que possam analisar se houve erros ou alterações nos documentos que detalham a situação dos pacientes internados.

A APM participou da formulação do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado pela Prevent Senior, que se comprometeu, entre outras coisas, a vetar o uso off-label do “kit-Covid” e a realização de pesquisas com medicamentos sem comprovação de eficácia contra o coronavírus.

Danos morais coletivos

O Ministério Público de São Paulo, por meio da Promotoria de Saúde, analisa a estipulação de uma multa à Prevent Senior por danos morais coletivos.

A reunião deve ocorrer até a segunda semana de novembro, com a participação da APM, do Ministério Público Federal, do Ministério Público do Trabalho, do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC) e do Sindicato dos Médicos de São Paulo.

Por analisar a conduta da Prevent Senior no âmbito criminal, a força-tarefa do MP não participa da elaboração da multa.

Mais Recentes da CNN