Bolsonaro assina MP que libera recursos para conter efeitos de enchentes no Acre

Presidente afirma que medida prevê um total de R$ 450 milhões para o "Brasil em caso de calamidade" e que parcela irá para cidades acreanas

Enchentes no Acre já atingiram 10 cidades, incluindo Rio Branco (21.fev.2021)
Enchentes no Acre já atingiram 10 cidades, incluindo Rio Branco (21.fev.2021) Foto: Corpo de Bombeiros do Acre

Guilherme Venaglia, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) assinou nesta segunda-feira (22) uma medida provisória (MP) que libera R$ 450 milhões para “atender o Brasil em caso de calamidade”.

Segundo o presidente, “uma parte” do valor irá para os municípios do Acre que decretaram estado de calamidade, em função das enchentes que atingem o estado.

O recurso irá para o Ministério do Desenvolvimento Regional, que abriga a Defesa Civil e organiza as ações que forem necessárias nessa área.

Bolsonaro assinou a MP ao lado do senador acreano Márcio Bittar (MDB) e do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Ramos, que compartilhou o ato nas redes sociais.

Em entrevista à CNN neste domingo (21), o governador do Acre, Gladson Cameli (PP), comparou a situação do estado à uma “terceira guerra mundial”, diante da somatória das enchentes recordes, dos casos de Covid-19 e de um surto de dengue.

A sequência de enchentes que atingem o Acre neste mês de fevereiro já é considerada uma das situações mais graves da história do estado. Mais de 120 mil pessoas foram afetadas pelos desastres em 10 cidades, inclusive a capital Rio Branco

Mais Recentes da CNN