Bolsonaro justifica ausência na abertura do ano Judiciário: “Viagem nacional”

Presidente antecipou a visita que faria a São Paulo na quarta-feira para hoje (1º)

Presidente Jair Bolsonaro
Presidente Jair Bolsonaro Reuters

Daniel Adjutoda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O presidente Jair Bolsonaro informou ao Supremo Tribunal Federal que não participaria da cerimônia de abertura do ano Judiciário por motivo de “viagem nacional“. A comunicação foi recebida pelo STF nesta manhã. Bolsonaro antecipou a visita que faria a São Paulo nesta quarta-feira para hoje. O estado sofre com as chuvas intensas e já registrou, pelo menos, 24 mortes.

“Em decorrência de viagem nacional o senhor Presidente Jair Bolsonaro não poderá participar do referido evento. Assim, agradece a gentileza e envia cumprimentos”, justifica o Palácio do Planalto.

A ausência do presidente se dá dias depois de Bolsonaro descumprir decisão do ministro Alexandre de Morase e voltar a tencionar as relações entre Executivo e Judiciário. Bolsonaro, em entrevista, diz que o plenário do STF é quem deve decidir sobre seu depoimento à Polícia Federal para detalhar a divulgação de um inquérito sigiloso do TSE.

Durante as eleições deste ano, Alexandre de Moraes será o presidente do Tribunal Superior Eleitoral. Na abertura do ano Judiciário, o presidente do STF, ministro Luiz Fux, pede por prudência e tolerância em ano eleitoral.

Veja a justificativa do presidente Jair Bolsonaro

“Cumprimentando-os, registro o recebimento de correspondência enviada ao senhor Presidente da República convidando-o a participar da sessão solene de Abertura do Ano Judiciário, a realizar-se em 1o de fevereiro de 2022, em formato digital.

Em decorrência de viagem nacional o senhor Presidente Jair Bolsonaro não poderá participar do referido evento. Assim, agradece a gentileza e envia cumprimentos.”

Mais Recentes da CNN